A gestão do FII BTG Pactual Corporate Fund (BRCR11) comunicou aos cotistas a compra de novo imóvel para o fundo, explicando os detalhes das operações de securitização para desembolso do valor total da aquisição. 

O fundo concluiu a aquisição de 60% das unidades autônomas que compõem o Edifício Torre Almirante, com área total locável de aproximadamente 25.087 m², localizado na na cidade do Rio de Janeiro. 

A gestora disse que o valor de aquisição do imóvel, a ser pago pelo FII Prime - fundo que o BRCR11 é o único cotistas - é de R$ 384.000.000,00. 

Para efetuar tal pagamento, o fundo pagou uma parte à vista, enquanto outras parcelas serão à prazo. 

O valor de R$ 139.000.000,00 foi pago à vista pelo FII Prime, enquanto R$ 245.000.000,00 serão pagos a prazo por meio de uma operação de alavancagem com emissão de um CRI. 

A primeira parte do recurso corresponde a 38,78% do montante a ser pago a prazo, com duração total de 12 (doze) anos. Serão R$95 milhões pago com uma taxa de CDI + 2,60%. 

A segunda parcela, neste caso, os 61,22% restantes, serão pagos em 15 (quinze) anos, o que corresponde a um valor de R$150 mi, pagos em uma taxa de IPCA + 7,10%.

Informações sobre o ativo Torre Almirante

A gestora lembrou que o ativo já pertenceu ao portfólio do fundo, sendo vendido em 2019. A compra do Torre Almirante foi justificada pelo fundo como uma necessidade em diversificar a carteira do fundo em exposição ao mercado no Rio de Janeiro, além de contar com um imóvel de qualidade AAA. 

Confira algumas imagens do imóvel:

BRCR11

Por fim, o BRCR11 terá o controle sobre 60% do imóvel, que possui atualmente 64% de vacância. 

Conheça o BRCR11 

O BRCR11 é um fundo imobiliário do tipo tijolo, com o foco na compra de imóveis para locação, especialmente no mercado de escritórios comerciais de lajes corporativas. 

 O FII BTG Pactual Corporate Fund possui patrimônio líquido de R$2,87 bilhões e tem cerca de 131.383 cotistas.  

  Para quem deseja investir no BRCR11, o valor patrimonial de sua cota é de R$107,52, sendo sua taxa de administração de 0,25% a.a. sobre patrimônio líquido ou valor de mercado do fundo se o fundo fizer parte de índice de mercado (IFIX).