O Fundo de Investimento Imobiliário BTG Pactual Logística (BTLG11), administrado pelo BTG Pactual Serviços Financeiros, divulgou nesta segunda-feira (26) o seu relatório gerencial do mês de fevereiro, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais, assim como a atualização de seu portfólio.

O BTG Pactual Logística (BTLG11) tem por objeto a obtenção de renda e ganho de capital por meio da exploração de empreendimentos imobiliários focados em operações no segmento de logística. A taxa é de 0,90% ao ano sobre o valor de mercado do fundo.

O BTLG11 destacou que no mês de fevereiro o fundo teve um crescimento das receitas do fundo em virtude do pagamento antecipado do aluguel de um dos inquilinos, elevando o resultado do mês para R$ 0,70 por cota.

No mês de fevereiro, o BTG Pactual Logística celebrou duas novas importantes locações com prazo de 10 anos cada e que juntas resultam em mais 27 mil m² de área locada, elevando o WAULT para 7,6 anos.

Um novo contrato atípico com a SM Farmacêutica e uma expansão com a Madeira Madeira em um dos ativos de maior relevância na carteira do BTLG11, que é o BTLG Jundiaí. Com isso, após apenas 5 meses da entrega do imóvel, atingiu-se 92% de ocupação, com 0% de vacância financeira

Resultados e rendimentos do BTLG11

O BTLG11 tem 12,98 milhões de cotas emitidas e foram 9 emissões desde o início do fundo. A data base de pagamento de rendimentos é 15 de março de 2021, já a data de pagamento foi no dia 22 de março de 2021. O valor do rendimento foi de R$ 0,60 por cota, com o mês de referência em fevereiro de 2020.

O valor de mercado do BTLG11 alcançou em fevereiro a marca de R$ 1,532 bilhão, que corresponde a R$ 118,00 por cota. O valor da cota patrimonial do fundo atingiu a marca dos R$ 101,10. Desse modo, foi acumulado pelo fundo um retorno de 7,0% em 2021.

O BTG Pactual Logística alcançou a marca dos 84.039 investidores, o que fez com que o fundo tivesse um Dividend yield de 6,1%. O volume mensal foi de R$ 130,1 milhões. O total de receitas do fundo alcançou em fevereiro quase R$ 11,08 milhões. O total de despesas foi de quase R$ 1,94 milhão e o resultado do fundo foi de R$ 9,14 milhões.

No mês de fevereiro, a rentabilidade do BTLG11 é de 5,0%, enquanto o IFIX teve no mesmo mês uma performance de 0,9%. O fundo tem 86% dos contratos com prazo de vencimento em algum ano além de 2025.

Portfólio do BTG Pactual Logística

No mês, o BTG Pactual Logística assinou a aquisição de três ativos AAA localizados em São Paulo, todos com certificação Leed. A aquisição representa uma expansão de 24% da Área Bruta Locável do fundo e um aumento de exposição ao principal mercado logístico do país.

Com isso, o BTLG11 consolidou 89% da ABL total do fundo no Estado de São Paulo, sendo que cerca de 48% está no raio de 30 quilômetros de SP. A partir da data de pagamento da primeira parcela, que foi no dia 18 de março, o fundo fará jus a receita integral de aluguel dos imóveis, equivalente a R$ 0,08 por cota por mês.

Além disso, o BTLG11 tem 55% dos seus indexadores no índice IGP-M e 45% no IPCA. Vale destacar que 60% dos contratos são típicos e 40% são atípicos. Os dois setores que se destacam entre os inquilinos do fundo são o logístico, que representa 28%, e o desenvolvimento, com 25%.

BTLG11 anuncia resultados e rendimentos de fevereiro

No ano, o BTLG11 obteve retorno de 7,0% considerando a valorização de suas cotas e os rendimentos distribuídos. O fundo destaca que sua liquidez nos últimos meses tem se mantido no TOP 10 FIIs mais negociados da bolsa.