Muitos investidores ainda tem dúvidas de como escolher um fundo imobiliário para realizar seus investimentos. Para sanar essas questões, o professor Baroni, especialista em fundos imobiliários da Suno Research, publicou um video juntamente com Marcos Correa, ressaltando alguns pontos importantes para se considerar no momento de investir em FIIs.

Em um mercado tão amplo e cheio de possibilidades como é o de fundos imobiliários, diversos fatores devem ser considerados no momento de escolher um FII para investir e ter bons retornos.

Criar uma carteira de FIIs balanceada e exposta a diferentes setores exige estudos e análises mais cuidadosas, sobretudo para se ter bons ativos para fazer realizar seus investimentos de longo prazo. É preciso escolher de forma técnica e estratégica, e não apenas por achismos ou recomendações sem embasamento.

Ainda que você tenha uma consultoria profissional ou siga uma carteira recomendada por especialistas, é sempre importante conhecer os ativos que se está investindo, tendo consciência dos riscos e as particularidades de cada um dos fundos imobiliários.

5 passos para escolher fundos imobiliários para investir

Os especialistas colocaram em pauta os 5 passos principais para se escolher um fundo imobiliário para investir, o que pode auxiliar os investidores a entenderem melhor como está a saúde de sua carteira, ou ainda se planejar para escolher novos ativos.

O primeiro fator fundamental na escolha de um fundo imobiliário é entender qual é a estratégia que aquele FII prática em seus investimentos. Desse modo, é preciso conhecer quais ativos o fundo possui e quais são suas fontes de renda. Assim, se pode ver qual o seu objetivo principal e o que ele representa no mercado.

O segundo passo é a escolha do gestor. Nesse caso, é muito importante conhecer a gestão do fundo imobiliário que se pretende investir, quais são seus ideais, histórico de performances, etc. É essencial conhecer o profissional responsável pelo FII para que se possa adquirir confiança no fundo que se está colocando o dinheiro.

O terceiro fator é compreender a composição da renda do fundo imobiliário. Assim, se observa quais são as diferentes fontes de renda do fundo, as despesas, taxas, alavancagens, dívidas, renda mínima garantida, etc.

Com isso, se pode compreender melhor o resultado e o dividendo do FII que está analisando e o que vem impactando esses valores. Outro ponto importante nesses números é entender a sua recorrência, ou seja, se há possibilidade de ter aquela renda mensal mais vezes ou se aquele valor foi algo atípico daquele período.

Esse é um dos principais pontos na escolha de fundos imobiliários para investir, uma vez que é possível estimar se aquele FII tem a capacidade de aumentar os resultados ao longo dos próximos meses, ou se há uma maior probabilidade de que esses números caiam.

A importância dos dividendos e do preço na escolha de um FII

Além disso, o histórico de dividendos é um dos passos fundamentais que todo investidor de fundos imobiliários deve levar em conta no momento de escolher um fundo. Os FIIs que apresentam proventos mais estáveis, o investidor tem uma maior previsibilidade de quanto ele pode pagar nos próximos períodos.

Nesse caso, o professor Baroni aponta que o foco deve ser em fundos imobiliários com distribuição de rendimentos mais estáveis, o que não impede o investidor de também ter algum FII com dividend yield maior. O que se deve ter em mente é que quanto maior o retorno, maior também será o risco daquele fundo.

Por fim, o último passo para escolher cada um dos fundos imobiliários na carteira é o preço. Nesse caso, deve se levar em conta o retorno que se pretende com o dinheiro que se está investindo. É preciso observar FIIs com preços interessantes, ou seja, que tenham potencial de valorização

O especialista em fundos imobiliários, Marcos Correa, diz que quanto mais arriscado um fundo, maior será o retorno que se deve esperar daquele FII para fazer mais sentido aquele investimento. Além disso, maior também será a margem de segurança a ser colocada para se prevenir de eventuais quedas bruscas e problemas que comprometam o seu patrimônio.