O FII Capitânia Securities II (CPTS11), com gestão da Capitânia Investimentos, divulgou nesta segunda-feira (28) o seu relatório gerencial do mês de junho, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais, além de descrever as operações do mês de maio.

O fundo divulgou a distribuição de R$ 1,00 por cota, cujo pagamento foi feito no dia 18 deste mês. De acordo com a gestão, este dividendo equivale a 436.0% do CDI (descontado imposto de 15%) em relação a cota de mercado. Confira na tabela abaixo:

CTPS11

Em relação à a rentabilidade no mercado secundário em maio - ajustada pelo proventos - foi equivalente a -0.21% versus -1.56% do IFIX. O ajuste é feito para incorporar ao valor da cota os proventos pagos pelo Fundo de modo que estes sejam incluídos no cálculo da rentabilidade, destacou a Capitânia Investimentos.

De forma breve, a gestora fez uma análise do contexto econômico atual. Em relação aos Estados Unidos, a gestão reforça que a inflação tem alcançado patamares jamais vistos nos últimos 8 anos, atingindo 2,45% ao ano. No entanto, as ações vêm crescendo juntamente com os preços das commodities. 

Em relação ao Brasil, a gestão analisou que a queda do dólar não ajudou o mercado de juros, “que continua cotando 7,88% ao ano até janeiro de 2025 e IPCA+4,13% para os próximos dez anos”. De acordo com esta análise, a inflação IPCA dos próximos meses dará o tom da política monetária e das expectativas futuras. 

Movimentação da carteira do fundo

No mês de maio, a gestão lembrou que o CPTS11 estava em meio a oferta da 10ª emissão de cotas. Por isso, “o resultado foi levemente impactado por uma maior exposição patrimonial ao caixa e por uma menor alocação em ativos com a liquidação do direito de preferência”, afirmou a gestora. 

Como complemento, o fundo teve um mês com receitas de rendimento de CRI levemente inferiores, uma vez que houve menor alocação de ativos. No geral, em maio, o CPTS11 vendeu mais do que comprou. 

Para reduzir o efeito acima, a gestão fez realizou vendas de CRIs que somaram mais de R$ 230 milhões (30 operações) e geraram um relevante resultado para o fundo, com destaque para o CRI Petrobras que estava em carência total e gerou mais de R$ 2,5 milhões de ganhos para o fundo no mês, uma valorização de mais de 9% para o nosso preço de compra. Veja na tabela abaixo:

CTPS11

Também, a gestão reforçou que o CPTS11 alocou boa parte dos recursos da última oferta liquidada em maio no começo do mês, com destaque para três principais operações de CRIs: CRI Gazit, Rede D’Or e Hypera. Confira na tabela abaixo todas as operações de compra:

CTPS11

Na carteira de FIIs, houve um aumento no fluxo com dividendos em relação ao mês anterior dado que no mês a movimentação de FIIs foi de R$ 86 milhões em compras líquidas, num montante relevante de R$ 4,672 milhões. Confira nas tabelas abaixo:

CTPS11

Em relação aos ganhos de capital com FIIs, a gestão mostrou que foi o total de R$ 1,703 milhões, com destaque para o ganho com o ativo GALG11 que compramos na última oferta a preços descontados. 

Conheça o CPTS11

O Capitânia Securities II, conforme consta no relatório, é um FII constituído sob a forma de condomínio fechado cujo objetivo é proporcionar rentabilidade aos seus cotistas por meio da aquisição preponderantemente de ativos de origem imobiliária.

Desta forma, o fundo possui cerca de 92.206  cotistas e um patrimônio líquido de R$2,033 bilhões.   

Para quem deseja investir no CPTS11, o valor patrimonial de sua cota é de R$98,05, sendo sua taxa de administração de 1.05% a.a. do valor de mercado.