O Caixa Rio Bravo Fundo de Fundo (CXRI11), representado por sua gestora Caixa Econômica Federal, explicou aos cotistas do fundo a visão da gestão quanto ao cenário macroeconômico brasileiro. Além disso, a gestão comentou, ontem (24) em Relatório Gerencial, os resultados financeiros do fundo do mês de janeiro.

A perspectiva da gestora do CXRI11 é de retomada política das discussões quanto às reformas fiscais, reforma administrativa e teto dos gastos. 

Principalmente em relação ao limite de gastos orçamentários do governo federal, a Caixa afirmou que “a volta das discussões de novas rodadas do auxílio emergencial devem trazer à tona novamente a celeuma sobre o teto de gastos, o que pode gerar volatilidade nos mercados.” 

Contudo, a gestão do Caixa Rio Bravo percebeu que até o crescimento da inflação nos últimos meses de 2020 trouxe bons resultados para o fundo. 

Como o portfólio do CXRI11 possui alguns fundos de CRI atrelados à inflação, os resultados do Caixa Rio Bravo têm se mantido positivos, embora os dados de inflação de fevereiro já tenham se normalizado. 

Economia brasileira e o otimismo da gestora

Para a Caixa, a definição sobre o retorno do auxílio emergencial pode ter reflexos nos resultados dos fundos imobiliários. Segundo a Caixa, “essa segunda rodada deve ser benéfica para o varejo e consequentemente para os fundos de shoppings no curto prazo.”

A reflexão da gestora do CXRI11 sobre o contexto econômico termina com uma análise sobre o avanço da vacinação contra a COVID-19 no Brasil. A leitura da Caixa sobre esse tema é que a retomada econômica depende do ritmo da vacinação da população. 

No entanto, a preocupação da gestora é justamente com as medidas restritivas para o controle da circulação do coronavírus, que afetam o comércio e obviamente, prejudicam a economia.

Por isso, a imunização da população foi considerada pela Caixa como essencial para a retomada econômica. 

Diante da análise econômica dos últimos meses, a gestão do Caixa Rio Bravo Fundo de Fundos vê com otimismo os rumos econômicos para o ano de 2021. 

De acordo com a Caixa, “mesmo com um crescimento negativo da economia brasileira em 2020, que será na margem de -4,2%, o crescimento da vacância dos fundos imobiliários não se deu na mesma proporção da queda econômica e alguns segmentos apresentaram aumento da ocupação dos ativos”. 

A estratégia do CXRI11

A estratégia da gestão do fundo será a mesma: “alocar em fundos com um portfólio de ativos localizados em regiões primárias e com ativos de qualidade”, apontou a gestora. 

Os ativos de maior preferência da gestora do CXRI11 estão nos seguintes setores: 

  • Lajes corporativas, pois têm muitos fundos com preços descontados;
  • Setor logístico, que está aproveitando bem o aumento do segmento de e-commerce;
  • Setor de shoppings, que tem melhorado mês a mês e estão com preços descontados.

Resumo da movimentação do caixa do Fundo

A gestão do CXRI11 movimentou o portfólio no mês de janeiro, realizando vendas de dois ativos: CSHG Logística e CSHG Real Estat. Ambos chegaram no preço alvo projetado pela gestora para realização dos lucros. 

Também foram vendidas algumas cotas do XP Log e Vinci Logística. Nas palavras da Caixa, eles exerceram “o direito de preferência de ambos os fundos, gerando ganho de capital para os cotistas”.

Confira na tabela abaixo os resultados do fundo, divulgados no Relatório Gerencial:

tabela cxri11

Conheça o CXRI11

O Caixa Rio Bravo Fundo de Fundos tem como objetivo a obtenção de renda por meio da compra e venda de ativos de fundos imobiliários

Diante disso, o CXRI11 possui patrimônio líquido de R$150 milhões e tem cerca de 157.576 cotas emitidas e com último dividend yield mensal de 0,60%, considerando o valor da cota atual. 

Para quem deseja investir neste no CXRI11, o preço atual do valor de uma cota é de R$100,00 (valor atualizado dia 24/02), sendo sua taxa de administração é de 1,20%a.a. sobre o patrimônio liquido (mínimo R$ 30.000,00 mensais corrigido pelo IPCA).