O Fundo de Investimento Imobiliário Devant Recebíveis Imobiliários (DEVA11), administrado pelo Vórtx DTVM Ltda., divulgou nesta segunda-feira (26) o seu relatório gerencial do mês de agosto, em que descreveu seu resultado e rendimento mensal, assim como a atualização de seu portfólio.

O objetivo do Devant Recebíveis Imobiliários (DEVA11) é conseguir rendimentos e ganhos de capital com aplicações em ativos financeiros por meio de lastro imobiliário. Esses ativos se tratam basicamente de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI). O DEVA11 diz que nos últimos meses se viu um cenário bastante desafiador para os fundos imobiliários como um todo.

Nesse sentido, os riscos macroeconômicos como o fiscal, as incertezas e ainda as tensões políticas que aumentaram, além da possível desaceleração  da economia chinesa expectativa sobre novas altas da taxa Selic, faz com que os investidores “exijam prêmios cada vez maiores e elevem as taxas da curva de juros futuros, que se mantém em constante e forte alta”.

Portfólio do Devant Recebíveis Imobiliários

O Devant Recebíveis Imobiliários trabalhou para “otimizar os resultados entregues aos investidores e tem sido assim desde o início do DEVA11 há 1 ano”. A diversificação do Devant Recebíveis Imobiliários por ativo se divide em:

  • 89,2% em CRIs;
  • 0,18% em caixa;
  • 10,61% em FIIs.

Por setor, essa diversificação da carteira do DEVA11 se dá da seguinte forma:

  • Corporativo - 31%;
  • Multipropriedade - 29%;
  • Loteamento - 18%;
  • Incorporação Vertical - 11%;
  • Shopping - 7%;
  • Energia - 3%;
  • Time Sharing - 1%.

A taxa média de remuneração da carteira do DEVA11 continua em “linha com o mandato do fundo”, ou seja, inflação + 10,24% ao ano, que representa 87% da carteira de CRIs, além de CDI + 5,43%, que representa os outros 13%.

O DEVA11 relata também que a duration média continua baixa, no patamar de 2,87 anos, o que, segundo o fundo, também “demonstra que o risco do fundo não tem sido aumentado utilizando-se do alongamento da duration/prazo dos ativos”. Veja mais detalhes sobre a carteira do fundo através do gráfico:

DEVA11 divulga resultado em relatório gerencial do mês de agosto

Resultados e rendimentos do DEVA11

No mês, o DEVA11 distribuiu R$ 1,45 por cota aos detentores do fundo. Esse valor representa um dividend yield de 1,48% e o Dividend Yield Gross Up CDI foi de 406,46%. O Devant Recebíveis Imobiliários tem 10.947.069 de cotas emitidas.

O número de cotistas chegou a marca de 44.781 investidores. A taxa de administração do fundo é 0,20% ao ano e a taxa de gestão é 1,00% ao ano. A taxa de performance é 10% do que exceder 100% do CDI.

O patrimônio líquido do DEVA11 alcançou a marca de quase R$ 1,073 bilhão. A cota patrimonial do fundo é de R$ 98,07 ao final do mês de agosto, enquanto a cota de mercado atingiu os R$ 102,05. O valor de mercado do fundo é de pouco mais de R$ 1,117 bilhão.

As receitas totais do DEVA11 em agosto atingiu a marca de quase R$ 17,59 milhões, enquanto as despesas foi de cerca de R$ 1,75 milhão. Com isso, o total distribuído pelo fundo atingiu a marca dos R$ 15,84 milhões.