A administradora de fundos BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DTVM, do fundo imobiliário Campus Faria Lima (FCFL11) esclareceu ao mercado e aos cotistas nesta quinta-feira (1), através de um comunicado ao mercado, a situação de adiamento do pagamento de aluguel do locatário NNP Participações e Serviços de Estacionamento LTDA, ou Netpark.

O fundo Campus Faria Lima, em complemento ao fato relevante divulgado em 17 de novembro de 2020 e ao comunicado ao mercado anunciado no último dia 23 de março, diz que “as atividades que dependem do fluxo de pessoas para realizar suas operações são impactadas”, enquanto centros educacionais estão aplicando EAD.

Por conta disso, o FCFL11 concedeu o adiamento de 100% no valor do aluguel mínimo mensal no período compreendido entre janeiro e junho de 2021. Esse adiamento visa o bom relacionamento de longo prazo com a locatária NNP Participações e Serviços de Estacionamento LTDA, que é a Netpark.

O Campus Faria Lima lembra que o fundo é o único proprietário do imóvel comercial localizado na cidade de São Paulo, estado de São Paulo, no endereço Rua Quatá, nº 300, onde fica o imóvel que é o Campus da instituição de ensino Insper.

Impactos do adiamento concedido pelo FCFL11 ao fundo

Além disso, o Campus Faria Lima (FCFL11) ressaltou que não haverá perda de faturamento anual previsto em contrato, garantindo assim o valor de aluguel anual contratual. Isso será possível por conta de que entre os meses de julho e dezembro de 2021, a Netpark passará a efetuar o pagamento do valor do aluguel mínimo mensal dobrado.

O FCFL11 destaca que esse aluguel mínimo mensal dobrado, que será pago no segundo semestre de 2021, é composto pelo aluguel da competência adicionado à devolução do adiamento prestado.

Importante dizer que o adiamento de pagamento do aluguel concedido pelo Campus Faria Lima descrito não gerará um impacto negativo na distribuição de rendimentos em cerca de R$ 0,005 por cota por mês.

A administradora do FCFL11 reforçou que “o impacto no ano de 2021 será nulo”. Isso ocorre porque  o adiamento será restituído no ano e a parcela variável que depende do fluxo de veículos “levará como base de cálculo o aluguel mínimo mensal contratual durante todo o ano de 2021”, explica o fundo.

Saiba mais sobre o FCFL11 

Conforme apontado no último relatório gerencial do FCFL11 referente ao mês de fevereiro, o objetivo e perfil do fundo é o investimento em empreendimentos imobiliários, através da aquisição de imóveis comerciais, ou de direitos a eles relativos. Podem ser prontos ou em construção, onde podem ser desenvolvidos empreendimentos comerciais.

Os empreendimentos que o Campus Faria Lima possui têm a finalidade de venda, locação típica ou atípica, arrendamento ou exploração do direito de superfície das unidades comerciais, ceder a terceiros os direitos e créditos decorrentes da venda, locação, arrendamento e direito de superfície dessas unidades.

O rendimento pago em 25 de fevereiro de 2021 foi de R$ 0,56 por cota, cujo mês de referência é janeiro de 2021. Em janeiro foram pagos R$ 0,55 por cota. O histórico de pagamento de rendimentos do FCFL11 pode ser visto no gráfico a seguir:

O patrimônio líquido do Campus Faria Lima é de R$ 352,32 milhões e o valor patrimonial por cota é R$101,41. A quantidade de cotas do fundo é 3.474.009 e o fundo tem uma gestão passiva. Em percentual de receita 93% do vencimento dos contratos do fundo é no ano de 2037.

Importante dizer que 86% dos contratos da locatária Insper, considerando o percentual de receita do FCFL11, em eventual revisão de valores de locação, deve seguir principalmente as regras aplicáveis a contratos de Built to Suit.