FIIs e FI-Infra: quais são as semelhanças e diferenças entre os tipos de fundos

FIIs e FI-Infras são dois tipos distintos de fundos de investimento. Mas quais são as semelhanças e diferenças entre eles? Confira.

FIIs e FI-Infra: quais são as semelhanças e diferenças entre os tipos de fundos
FIIs

Os fundos de investimento permitem que os investidores possam diversificar suas carteiras em diversos segmentos, sem necessariamente precisar aportar grandes quantias de capital. Dois exemplos disso são os fundos imobiliários (FIIs) e os fundos de infraestrutura (FI-Infra).

Os FI-Infras representam um tipo de fundo de investimento mais recente no mercado e, por essa razão, podem gerar diversas dúvidas nos investidores, que inclusive chegam a compará-los com os próprios FIIs.

Mas afinal, quais seriam as semelhanças e diferenças entre fundos imobiliários e fundos de infraestrutura?

Semelhanças entre FIIs e FI-Infras

Uma das primeiras semelhanças entre FIIs e FI-Infra é que ambos são negociados na Bolsa de Valores brasileira (B3).

Algo que costuma confundir os investidores é que os dois tipos de fundos possuem o final “11” em seus tickers. Sendo assim, isso pode levar muitos a pensarem que se trata do mesmo tipo de ativo, quando, na verdade, são totalmente distintos.

No caso dos fundos geridos pela Suno Asset, por exemplo, o FI-Infra é o SNID11, mas também há dois FIIs, SNFF11 e SNCI11, enquanto o SNAG11 é o Fiagro da gestora, todos terminados com ticker final “11”, mas representando ativos bem diferentes.

Outro ponto em comum entre os fundos imobiliários e FI-Infra é que ambos distribuem rendimentos aos seus investidores, de modo que essa distribuição pode ser feita mensalmente, mas não necessariamente precisa seguir tal periodicidade.

Sendo assim, embora os FI-Infras sejam ativos de renda variável e eles tenham algumas semelhanças em relação aos fundos imobiliários, eles têm um caráter mais parecido com os fundos de renda fixa do que com os FIIs propriamente dito, demonstrando diversas diferenças entre os dois tipos de fundo.

Diferenças entre fundos imobiliários e FI-Infra

Entre as principais diferenças entre FIIs e fundos de infraestrutura estão:

  1. Setor de atuação
  2. Pagamento de dividendos
  3. Tributação

1. Setor de atuação

Ao investir em fundos imobiliários, o investidor estará se expondo majoritariamente no mercado imobiliário, enquanto nos FI-Infra se está investindo em projetos relacionados ao setor de infraestrutura brasileiro.

Por essa razão, por atuarem em setores distintos, suas movimentações de mercado também serão distintas, já que cada um pode “reagir” de uma forma diferente a determinado cenário macroeconômico. Também impacta nisso o fato de que os fundos imobiliários geralmente possuem operações mais estruturadas.

2. Pagamento de dividendos

Apesar de ambos pagarem proventos, os fundos imobiliários precisam distribuir pelo menos 95% dos lucros auferidos em regime de caixa no semestre, na forma de dividendos de FIIs.

Já nos FI-Infra, o gestor não precisará seguir necessariamente essa mesma regra dos FIIs, embora muitos fundos de infraestrutura preferem pagar mensalmente seus dividendos, como é o caso do fundo SNID11, por exemplo.

Assim, é importante verificar qual foi o rendimento que a gestão se comprometeu a pagar em determinado período, antes mesmo de escolher os melhores fundos de infraestrutura para o portfólio.

Desde que foi listado na B3, em fevereiro de deste ano, a gestão do SNID11 vem optando por pagar dividendos de R$ 1,15 por cota de forma recorrente, o que gera ao investidor uma maior previsibilidade.

3. Tributação

Uma das grandes diferenças entre fundos imobiliários e FI-Infra está na tributação. Ambos têm seus dividendos isentos de IR, mas o lucro obtido na negociação das cotas pode incidir sobre os FIIs, mas não nos fundos de infraestrutura.

Quanto a precificação das cotas, por terem essa semelhança com fundos de renda fixa, os fundos de infraestrutura seguem uma marcação a mercado, de modo que a cota que é divulgada diariamente já representa qual seria o preço justo da cota, considerando as negociações de debêntures no mercado.

Desse modo, o valor da cota patrimonial dos fundos imobiliários é geralmente divulgado uma vez por mês, enquanto nos FI-Infra essa marcação a mercado consegue mostrar diariamente qual seria a cotação patrimonial do fundo.

FIIs ou FI-Infra: em qual investir?

Não há uma resposta de qual seria o mais correto de se investir, seja em FIIs ou FI-Infra. Ao investir em cada um desses fundos, o investidor está se expondo a dois segmentos distintos.

Sendo assim, é possível construir uma carteira de investimentos com os dois tipos de ativos, de forma equilibrada, desde que esses tipos de fundos vão ao encontro do seu perfil de risco e à sua estratégia como investidor.

Ademais, é importante estudar cada um dos FIIs e FI-Infra que se decide investir, entendendo as particularidades de cada investimento, ponderando se ambos fazem parte do seu perfil de investidor e priorizando a diversificação.

Semana de FI-Infra do Grupo Suno

Esta foi a Semana de FI-Infra do Grupo Suno. Por meio de vários canais (redes sociais, notícias, vídeos, lives e conteúdos por e-mail), foram divulgadas informações sobre essa classe de investimento.

Siga a página do Instagram da Suno Asset (@sunoasset), que também contará com muitos conteúdos de qualidade sobre FI-Infra entre outros assuntos. Não perca!

foto do autor: João Vitor Jacintho
João Vitor Jacintho

Redator profissional, com atuação no mercado editorial na produção de notícias e conteúdos sobre o mercado de ações, criptomoedas, fundos imobiliários e economia popular. Graduando em Engenharia Química pela Unesp, também já trabalhei como consultor financeiro.

últimas notícias