BROF11 esclarece dívida e compra de ativo premium em São Paulo; entenda

Fundo imobiliário BROF11 divulga resultado e esclarece alvancagem para compra de ativo.

BROF11 esclarece dívida e compra de ativo premium em São Paulo; entenda

O fundo imobiliário BROF11 explicou, nesta sexta-feira (19), a emissão de dívida (CRI) para compra de novo ativo do fundo. A gestora argumenta que comprou um imóvel abaixo do preço de mercado em uma das regiões mais valorizadas de São Paulo. 

O fundo imobiliário adquiriu parte do Edifício E-Tower (Escritórios AAA), localizado na região da JK em São Paulo.  A transação foi estruturada e viabilizada por meio da criação do fundo BETW11, veículo no qual 8.944 m² de ABL do imóvel, correspondentes a 32% da ABL total do Edifício E-Tower.

Considerando os prédios de mesmo nível técnico do entorno, com valores de locação que ultrapassam R$220/m² e com vacância próximas a zero, o “E-Tower consagra-se como um empreendimento de alta qualidade”, diz a gestora. 

Para realizar tal compra, o fundo imobiliário BROF11 emitiu um CRI no valor de R$ 216 milhões, a um custo de IPCA + 8,25%. A expectativa de retorno com os dividendos do fundo BETW11 é de IPCA + 9%, por meio dos aluguéis gerados pelo E-Tower. 

Porém, o fundo pode vender algum dos seus ativos, seja parte do Passeio Corporate ou do imóvel locado para a Vale em Minas Gerais, o que pode reduzir a alavancagem e destravar valor para o investidor. 

A gestora ressalta que mais de 60% dos cotistas do FII aprovaram a operação em assembleia. 

Para o mês de janeiro, o BROF11 anunciou a dividendos no valor de R$ 0,570/cota, equivalente a um dividend yield anualizado de 11,1%. 

Detalhes sobre o fundo imobiliário BROF11

O fundo imobiliário BROF11 tem como principal objetivo a geração de valor por meio de investimentos em imóveis comerciais de lajes corporativas, desde que sejam ativos estrategicamente situados nas principais regiões do Brasil.

A política de investimento do BROF11 inclui a negociação ativa de contratos de locação, investimento para melhorar os imóveis que já fazem parte da carteira, busca por eficiência operacional, diminuição de custos de ocupação dos imóveis, expandir a carteira de ativos e reciclagem do portfólio.

A cotação do fundo imobiliário BROF11, nesta sexta-feira (19) até às 14:20h, era alta de 0,80%.

Tags
foto do autor: Gustavo Silva
Gustavo Silva

Jornalista com doutorado pela UFMG e produtor de conteúdo da unidade de mídias da Suno. Também trabalha no Suno Notícias e Funds Explorer, fazendo a cobertura de FIIs, Fiagro e FI-Infra.

últimas notícias