O Fundo de Investimento Imobiliário Hedge Top FOFII 3 (HFOF11), administrado pela Hedge Investments DTVM Ltda., divulgou nesta sexta-feira (11) o seu relatório gerencial do mês de maio, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais.

O Hedge Top FOFII 3 (HFOF11), iniciou suas atividades em fevereiro de 2018 e tem o objetivo de alcançar a valorização e rentabilidade de suas cotas no longo prazo. O fundo realizará seus investimentos através de cotas de outros Fundos de Investimento Imobiliário, com foco tanto dos rendimentos, quanto nos ganhos de capital no processo de desinvestimento.

Conforme o gestor do Hedge Top FOFII 3 destacou que no mês de maio, o “comportamento do mercado de ações, expresso pelo Ibovespa que teve valorização de 6,16% e também a nova recuperação do real em relação ao dólar que chegou a 3,81%”.

Enquanto isso, colocou-se o fato também da situação do mercado futuro de juros com uma forte variação. O indicador que está mais próximo, que é o DI de janeiro de 2022, aponta que se deve atingir os 5,06%, que é uma desvalorização de 8,82% no mês.

Nesse período, o IFIX teve uma desvalorização de 1,56%. Segundo o fundo, esse número estará “refletindo justamente as preocupações recentes com o aumento da inflação e com seu eventual impacto na elevação da Selic pelo Copom para controlar os preços”.

Portfólio do Hedge Top FOFII 3

Segundo explicou o HFOF11, o fundo vem “construindo um portfólio de alta qualidade, em um dos segmentos mais aquecidos do mercado imobiliário, a preços de aquisição que consideramos atrativos”. Com isso, o fundo acrescenta estar preservando o dividend yield, e o retorno patrimonial de longo prazo.

Por classe de ativo, 94% dos recursos do Hedge Top FOFII 3 foram alocados em fundos imobiliários, enquanto 6% estão em renda fixa. Por segmento, o portfólio do fundo se distribui da seguinte forma:

  • Corporativos - 33%;

  • Logístico-industrial - 22%;

  • Mobiliários - 17%;

  • Shoppings - 13%;

  • Agências - 10%;

  • Varejo - 5%;

Na distribuição por estratégia, o portfólio do HFOF11 é:

  • Renda - 64%;

  • Renda e ganho - 27%;

  • Ganho de capital - 9%.

A participação do HFOF11 em FIIs tem como 7 maiores percentuais:

  • HLOG11 - 13,3%;

  • HAAA11 - 9,4%;

  • BBPO11 - 9,2%;

  • PQAG11 - 6,8%;

  • HGBS11 - 6,3%;

  • GTWR11 - 6,3%;

  • THRA11 - 4,8%.

HFOF11 anuncia resultados e portfólio do mês de maio

Resultados e rendimentos do HFOF11

O HFOF11 entregou um rendimento médio de R$ 0,73 por cota por mês ao longo dos seus 39 meses de vida. A 1ª emissão do fundo entregou um retorno de 31,8%, que corresponde a 8,9% ao ano. Considerando todas as emissões do mercado, o retorno foi de 40,3% ou 11,0% ao ano.

No mesmo período, o desempenho do IFIX foi de 22,6% de retorno, enquanto o CDI foi de 15,8%. Importante destacar o crescimento do HFOF11, que se tornou um produto de destaque, iniciando o 1º semestre de 2021 como maior FOFII da indústria, com valor de mercado superior a R$ 2,2 bilhões.

Isso permite que o Hedge Top FOFII 3 reduza seus custos fixos. Além disso, é possível ter uma liquidez relevante e uma carteira diversificada, com acesso a operações exclusivas. O fundo distribuirá R$ 0,60 por cota como rendimento referente ao mês de maio de 2021. O pagamento será realizado em 15 de junho de 2021, aos detentores de cotas em 31 de maio.

Em suma, o total de receitas do HFOF11 em maio foi de R$ 12,42 milhões, enquanto as despesas são de quase R$ 1,09 milhão. O resultado médio por cota é de R$ 0,53 e o volume de rendimentos totalizaram R$ 13,01 milhões.