O Fundo de Investimento Imobiliário CSHG Renda Urbana (HGRU11), administrado pela Credit Suisse, divulgou nesta terça-feira (9) o seu relatório gerencial do mês de fevereiro, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais.

O gestor do HGRU11 diz que o estado de São Paulo, por conta da piora dos casos de Covid-19, decretou a volta para a fase vermelha. Com o fato, o Governo realizou algumas modificações na dinâmica do estado, dessa forma, apenas os serviços essenciais encontram-se autorizados a funcionar.

O CSHG Renda Urbana ainda complementa  na fase vermelha, as escolas encontram-se autorizadas a continuar as aulas presenciais, conforme limite máximo de 35% da capacidade.

Portfólio do HGRU11

Atualmente, o estado de SP representa cerca de 70,2% da carteira imobiliária do HGRU11. Desse total de ativos do estado de São Paulo na carteira do HGRU11, 50,7% são consideradas do segmento de atividades essenciais e continuarão funcionando. Essa parte acaba representando 35,6% da carteira total.

O CSHG Renda Urbana diz ainda que o estado do Rio de Janeiro permanece em fase amarela, sendo uma fase que há maior flexibilização das medidas com a liberação do funcionamento de certos serviços, como shoppings e academias e a ampliação da capacidade de funcionamento de restaurantes para 50%.

Sobre a carteira imobiliária do HGRU11, o estado do Rio de Janeiro representa cerca de 8,4% dela, sendo que 8,4% da carteira total são consideradas atividades não essenciais. Já o estado da Bahia está no seu momento mais crítico desde o início da pandemia.

O estado da Bahia representa cerca de 5,7% da carteira imobiliária do CSHG Renda Urbana, onde 5,7% são consideradas atividades não essenciais. No dia 25 de fevereiro, o governador da Bahia anunciou um lockdown em todo o estado.

O patrimônio líquido do HGRU11 é de aproximadamente R$2,17 bilhões. Esse valor vem do valor total da carteira do fundo, descontando o valor das aquisições, que foi de R$29 milhões. Com isso o patrimônio líquido do CSHG Renda Urbana distribuído em:

  • Imóveis - 1,61 bilhão;
  • SPVJ11 - 234 milhões;
  • FIIs - 106 milhões;
  • CRIs - 163 milhões;
  • LCIs - 45 milhões;
  • Caixa - 20 milhões;
  • Outros - 18 milhões.

Em fevereiro, o CSHG Renda Urbana assinou aditivo com a locatária ISCP Sociedade Educacional S.A.. O atual índice de correção do contrato da locatária é o IGP-M. Tal índice, se analisado na janela de 12 meses, demonstra um crescimento superior a 20%. Foi realizado um acordo para mudar o índice de correção para o IPCA e a diferença no fluxo ser transformada em multa de rescisão.

HGRU11 anuncia resultados, rendimentos e portfólio de fevereiro

Resultados e rendimentos do HGRU11

O HGRU11 apresentou no mês de fevereiro uma receita total de R$15,1 milhões, equivalente a R$ 0,82 por cota. Isso levou o fundo a ter um resultado de R$ 13,2 milhões, que corresponde a R$ 0,72 por cota.

Além disso, o CSHG Renda Urbana distribuiu uma renda de R$0,68 por cota no mês de fevereiro, seguindo assim com o patamar estabelecido no semestre anterior. Vale destacar que houve o retorno positivo dos diferimentos negociados durante o primeiro semestre de 2020.

O HGRU11 destaca que esse retorno positivo eleva o resultado para valores acima da distribuição. O montante total anunciado para rendimento foi de R$12,5 milhões, com um total de 18,4 milhões de cotas emitidas. As despesas do fundo no mês de fevereiro foram de R$1,9 milhão.

Já a rentabilidade do HGRU11 acabou ficando no zero a zero, enquanto no mesmo período o IFIX teve um desempenho de 0,2% e o CDI Bruto 0,1%. Mas no acúmulo dos últimos 12 meses, o fundo obteve rentabilidade de 8,6%, enquanto o CDI Bruto teve 2,4% e IFIX -2,6%.

HGRU11 anuncia resultados, rendimentos e portfólio de fevereiro

A vacância física e financeira do mundo terminou o mês zerada e a Área Bruta Locável total (ABL) do CSHG Renda Urbana chegou a 355 mil m². Além disso, o número de cotistas do fundo ao final de fevereiro foi de 114.663, que vem crescendo mês a mês.

HGRU11 anuncia resultados, rendimentos e portfólio de fevereiro

Em suma, o valor de mercado da cota do HGRU11 terminou o mês de fevereiro em R$128,00. Desse modo, o valor de mercado total do fundo é de R$2,4 bilhões. A cota patrimonial chegou ao valor de R$117,87.