O Fundo de Investimento Imobiliário Hedge Logística (HLOG11), administrado pela Hedge Investments DTVM Ltda., divulgou nesta segunda-feira (15) o seu relatório gerencial do mês de fevereiro, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais.

De acordo com o relatório, o objetivo do Hedge Logística é alcançar valorização e rentabilidade de suas cotas no longo prazo, por meio de investimento de ao menos dois terços do seu patrimônio líquido em empreendimentos construídos, destinados principalmente à exploração logística e industrial.

O HLOG11 destaca que em 2020 houve uma forte expansão do segmento de imóveis logísticos e industriais, por conta dos novos hábitos trazidos pela pandemia.

Assim, o Hedge Logística lembra que os galpões eram antes um segmento com pouca visibilidade entre os desenvolvedores imobiliários no início da década. Agora, eles se tornaram uma das preferências dos investidores nos últimos anos.

O fundo HLOG11 ressalta que dos 23% do total captado entre os fundos de imóveis em 2018, o segmento de galpões representou 47% do total captado em 2020 no segmento de fundos imobiliários.

HLOG11 divulga portfólio, resultados e rendimentos de fevereiro

O Hedge Logística diz que os fundos imobiliários de galpão fecharam 2020 com  R$18,8 bilhões de valor de mercado e participação de 18,5% no IFIX.

Além disso, o estoque total dos condomínios logísticos no estado de São Paulo foi de 6,5 milhões de metros quadrados em 2012 para 12,3 milhões de metros quadrados no ano de 2020.

Comentários do gestor HLOG11

A gestora do Hedge Logística afirmou que em fevereiro foi surpreendente, observando muita volatilidade em todos os fronts, considerando tanto o mercado externo, quanto às questões econômicas e políticas internamente. Esses fatores se juntam à evolução da pandemia.

Além disso, segundo a gestora do HLOG11Hedge Investments Real Estate Gestão de Recursos Ltda, ressalta que a prerrogativa de troca de presidente da Petrobrás, ainda mais no fim de seu mandato, sempre estará com o executivo.

A gestora do HLOG11 continua seu comentário dizendo que os equívocos da política econômica da ex-presidente Dilma Rousseff ainda são muito recentes e fazem com que muitas vezes os investidores exagerem suas reações.

O Hedge Logística, na figura da gestora, complementa que essas reações são exageradas ao perceber que a condução da política econômica pelo governo atual ameaça se aproximar de situações tão nefastas como foram aquelas que vivemos no governo Dilma que acabam desorganizando vários setores da economia, principalmente o setor elétrico.

Resultados e rendimentos do HLOG11

O HLOG11 vai distribuir R$0,63 por cota como rendimento referente ao mês de fevereiro de 2021, considerando que o total de cotas do fundo até o final do mês é de 4,25 milhões. O pagamento vai ocorrer no dia 12 de março, aos detentores de cotas em 26 de fevereiro.

O total de receitas do Hedge Logística foi de aproximadamente R$3,06 milhões em fevereiro, dos quais cerca de R$2,98 milhões são receitas imobiliárias vindas de FIIs estratégicos e imóveis.

Além disso, as despesas do HLOG11 foram de quase R$365 mil, gerando um resultado operacional mensal aproximado de R$2,69 milhões.

Nos últimos 12 meses esse mesmo resultado operacional foi de quase R$18,43 milhões.

O resultado do Hedge Logística no ano de 2021 é de R$5,89 milhões e o rendimento foi de R$5,35 milhões no mesmo período. O rendimento de fevereiro foi de R$2,677 milhões, equivalente a R$0,63 por cota de rendimento médio no mês.

HLOG11 divulga portfólio, resultados e rendimentos de fevereiro

O valor de mercado da cota do HLOG11 até o final de fevereiro foi de R$119,08. O retorno total bruto, calculado pela soma dos rendimentos distribuídos pelo fundo ao valor da cota, sem qualquer reinvestimento, correção e sem tributação, alcançou 28,4% considerando a cota inicial do fundo de R$100,00, no mesmo período o IFIX teve 8,1%.

Desse modo, considerando os rendimentos distribuídos desde o início do Hedge Logística, o valor da cota ajustada até o final de fevereiro alcançou R$128,4.

A cota patrimonial nesse período chegou a R$120,07 e o número de cotistas em 3.518.

Portfólio do HLOG11

Em percentual da carteira imobiliária do HLOG11 os empreendimentos do fundo distribuídos da seguinte forma:

  • Condomínio Viracopos - 38%;
  • Citlog Sul de Minas - 36%;
  • Galpão Vila Prudente - 10%;
  • Condomínio Logístico Industrial Salto - 9%;
  • Parque Anhanguera - 7%;

Além disso, a diversificação da carteira do Hedge Logística se posiciona em 3 tipos de ativos diferentes:

  1. Estratégicos - 95,3%;
  2. Renda fixa - 2,4%;
  3. FIIs líquidos - 2,3%;

HLOG11 divulga portfólio, resultados e rendimentos de fevereiro

Em suma, o HLOG11 encerrou o mês de fevereiro com investimento em cinco empreendimentos que somam aproximadamente 185,0 mil m² de ABL.