O Fundo de Investimento Imobiliário Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11), administrado pela Intrag DTVM Ltda, divulgou nesta segunda-feira (5) o seu relatório gerencial do mês de junho, no qual descreveu seu resultado e rendimento mensal, assim como a atualização de seu portfólio.

O objetivo do KNCR11 é dedicar seu portfólio ao investimento em ativos de renda fixa de natureza Imobiliária. Esses ativos, nesse caso, tem como foco especial os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI). O início do fundo ocorreu em 15 de outubro de 2012. A taxa de administração do fundo é de 1,08% ao ano.

Além disso, o KNCR11 tem por objetivo investir em uma carteira de CRIs de baixo risco com remuneração pós-fixada. Esses CRIs estão atrelados à taxa DI, somado ao prêmio de risco. A rentabilidade resultante do Kinea Rendimentos Imobiliários, segundo o fundo, foi “bastante afetada nos últimos meses em virtude do baixo patamar da Selic”.

Os aumentos que se esperam da Selic terão o efeito oposto, conforme explicou o fundo. Isso traz um incremento na rentabilidade do veículo. Do mesmo modo, a alta da Selic foi confirmado nas últimas reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central. O fundo ainda explicou que a Selic foi elevada de forma sucessiva, o que resulta em uma taxa de 4,25% ao ano.

Portfólio do Kinea Rendimentos Imobiliários

O gestor do KNCR11, Kinea Investimentos Ltda., destacou que ao final de junho, o fundo tinha alocação em CRI que correspondem a 90,3% do seu patrimônio. A parte restante de 9,7%, está em instrumentos de caixa.

O KNCR11 fez a compra de uma nova operação de CRI que se baseia na compra de 7 lajes do Ed. Fujitsu, que se localiza em São Paulo, através de um fundo de investimento imobiliário.

O fundo diz que esta operação “conta como garantias a alienação fiduciária do imóvel sendo adquirido, a cessão fiduciária dos recebíveis” e também de um “fundo de reserva”. No total, o investimento feito nesta operação foi de R$ 8,25 milhões e possui uma taxa média de CDI + 2,55%.

Na alocação por setor, as 5 maiores posições do KNCR11 são:

  • Escritórios - 42,7%;
  • Shoppings - 27,2%;
  • Residencial - 12,7%;
  • Logístico - 7,7%;
  • Caixa - 9,7%.

A alocação por instrumento e por indexador se dá da seguinte forma:

  • CDI - 88,8%;
  • SELIC - 9,7%;
  • IPCA - 1,2%;
  • IGP-M - 0,2%.

KNCR11 anuncia resultado e rendimento em relatório de junho

Resultados e rendimentos do KNCR11

O KNCR11 vai assim distribuir dividendos referentes ao mês de junho no dia 13 de julho de 2021. O valor é de R$ 0,40 por cota e teve uma rentabilidade de 126% da taxa DI, isenta de imposto de renda para as pessoas físicas.

No mês de junho, a transação teve um volume de R$ 123,04 milhões, que corresponde a uma média de cerca de R$ 5,86 milhões por dia. No mesmo período, a cota a mercado foi de R$ 90,00, enquanto o número de cotistas alcançou a marca dos 67.391 investidores.

Assim, o patrimônio líquido do fundo ao final do mês foi de R$ 3,87 bilhões. Esse número equivale a uma cota patrimonial de R$ 98,98. O resultado líquido do KNCR11 no mês foi então de R$ 14,8 milhões e distribuição de R$ 15,6 milhões. O resultado por cota foi de R$ 0,37.