O Fundo de Investimento Imobiliário Kinea High Yield (KNHY11), administrado pela Intrag DTVM Ltda., divulgou na última segunda-feira (5) o seu relatório gerencial do mês de junho, no qual descreveu seu resultado e rendimento mensal, assim como a atualização de seu portfólio.

O KNHY11 diz que de modo a ter uma melhor orientação dos investidores, se destaca os CRI atrelados à inflação presentes na carteira. Estes refletem, de forma aproximada, as variações do indexador IPCA dos dois meses anteriores à apuração de resultados.

Além disso, de forma ilustrativa, os resultados apurados ao longo do mês de junho refletem a variação do IPCA dos meses de abril (0,31%) e maio (0,83%). Importante lembrar que estes resultados estão para ser distribuídos aos investidores em julho. Assim, a apuração de resultados referente ao mês de julho, que será distribuída em agosto, demonstra as variações do IPCA dos meses de maio e junho.

Sobre a reforma tributária, o KNHY11 lembra que no dia 25 de junho de 2021, o executivo levou ao Congresso uma proposta dessa reforma. O fundo vê que em um dos artigos, há “inserções referentes a uma possível mudança na tributação dos fundos imobiliários”.

Esse fato vem de encontro a atual regra atual garante a isenção em relação aos dividendos para pessoas físicas. Do mesmo modo, há uma taxa de 20% sobre os ganhos de capital na venda de cotas.

Portfólio do Kinea High Yield

O objetivo do KNHY11 está em torno de um portfólio voltado a investir em ativos de renda fixa de natureza imobiliária. Nesse tipo de ativo, se inclui, especialmente os Certificados de Recebíveis Imobiliários. O início do fundo ocorreu em 20 de junho de 2018, enquanto a taxa de performance é de 1,60% ao ano.

Assim, ao final de junho, o Kinea High Yield tem a alocação em ativos-alvo a 98,8% do seu patrimônio. A parcela restante, que é de cerca de 1,2%, está alocada em instrumentos de caixa. O fundo ainda ressalta que “não houve movimentação na carteira de ativos no período”.

Na alocação por setor, o KNHY11 possui a seguinte distribuição de carteira:

  • Escritórios - 54,6%;
  • Shoppings - 28,8%;
  • Residencial - 8,2%;
  • Logístico - 7,1%;
  • Caixa - 1,3%.

Na alocação por instrumento, a carteira do KNHY11 se distribui em 97,6% em CRIs, enquanto 1,3% está em FIIs e 1,1% em instrumentos em caixa. Além disso, por indexador, essa alocação está em IPCA 82,3% e CDI 16,4%.

KNHY11 divulga resultado e rendimento do mês de junho

Resultado e rendimento do KNHY11

Em relação aos dividendos referentes a junho, se tem a distribuição que vai acontecer no dia 13 de julho de 2021, com valor de R$ 1,10 por cota. Esse valor representa uma rentabilidade, que é isenta do imposto de renda para as pessoas físicas, de 1,00%.

Esse percentual leva em conta a cota média da 3ª emissão, de R$ 110,19 que representa 327% da taxa DI do período. No mês de junho, o volume transacionado atingiu a marca de R$ 47,77 milhões, que é uma média de cerca de R$ 2,27 milhões por dia.

Em junho de 2021, cerca de R$ 11,5 milhões de resultado líquido, a distribuição do KNHY11 no período é de R$ 11,8 milhões. O resultado por cota atingiu os R$ 1,07. Do mesmo modo, a despesa do fundo foi de R$ 1,5 milhão.