O Fundo de Investimento Imobiliário Mauá Capital Recebíveis Imobiliários (MCCI11), administrado pelo BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DTVM, divulgou nesta segunda-feira (19) o seu relatório gerencial do mês de abril, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais.

O gestor do MCCI11, Mauá Capital Real Estate, tem como expectativa a manutenção do seu patamar de distribuição de dividendos ao longo do primeiro semestre de 2021, que no mês de abril foi de R$ 0,70 por cota, equivalente a 421% do CDI líquido do período.

O Mauá Capital Recebíveis Imobiliários encerrou o mês com aproximadamente R$ 2,85 por cota de resultado ainda não distribuído, que se refere à correção monetária, juros acruados e lucros retidos, que por sua vez, se tornarão distribuição ao longo do ano de 2021.

Informou-se ainda que 100% dos Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) do Mauá Capital Recebíveis Imobiliários permanecem adimplentes, inclusive todas as parcelas referentes a abril de 2021, com vencimento até a data de publicação deste relatório, já foram pagas.

Os eventos subsequentes destacados descrevem que em abril de 2021, até o momento da divulgação desse relatório, o MCCI11 adquiriu 1 nova operação de CRI Pessoa Física no montante total de R$ 37,4 milhões com uma remuneração de IPCA + 6,75% a.a. O fundo diz que mais informações sobre o ativo serão divulgadas no próximo relatório gerencial.

Portfólio do MCCI11

O MCCI11 encerrou o mês com 86% do seu patrimônio líquido alocado em ativos alvo, sendo destes 20 CRIs e 3 Fundos de CRI. A parcela do patrimônio alocada em CRI apresenta uma taxa média ponderada de Inflação + 6,9%, que é 77% do fundo, e CDI + 4,7%, equivalente a 6% do fundo. O fundo encerrou o mês de março de 2021 com as seguintes características de portfólio.

Em montante, o Mauá Capital Recebíveis Imobiliários é distribuído em três repartições:

  1. Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) - R$ 739 milhões;

  2. Caixa - R$ 126 milhões;

  3. Fundos de Investimento Imobiliário (FII) - R$ 21 milhões.

Por indexador, essa distribuição acontece assim:

  • IPCA+ - 68%;

  • % CDI - 14%;

  • IGPM+ - 10%;

  • CDI+ - 6%;

  • FII - 2%.

Por segmento, essa distribuição do portfólio ocorre do seguinte modo:

  • Logístico - 37,3%;

  • Residencial - 22,3%;

  • Comercial - 22,1%;

  • Varejo Essencial - 8,4%;

  • Hotel - 6,5%;

  • Loteamento - 2%;

  • Educação - 1,4%.

Resultados e rendimentos do MCCI11

O rendimento que será pago pelo Mauá Capital Recebíveis Imobiliários no dia 20 de abril de 2021 de R$ 0,70 por cota se refere ao pagamento do mês de fevereiro de 2021, que representa um dividend yield anualizado de 8,1%, considerando o preço de mercado do fechamento do mês de março, que foi de R$ 103,97.

Veja o pagamento realizado nos meses anteriores:

Ao longo do mês houve contribuição de aproximadamente R$ 0,02 por cota advindo das cotas dos Fundos de Investimento Imobiliários (FIIs) investidos, apenas com os rendimentos recebidos. No encerramento do mês, os FIIs que compõem a carteira do MCCI11 são: HGCR11, FLCR11 e VGIR11.

Considerando os preços de aquisição, os pagamentos advindos dos FIIs do Mauá Capital Recebíveis Imobiliários representam dividend yield médio são de 9,9%, e assim, encerrou o mês com 2,3% do patrimônio líquido investido em fundos de CRI.

O total de receitas do MCCI11 no mês foi de março foi de quase R$ 13,36 milhões, enquanto as despesas foram de R$ 1,81 milhão. O rendimento final foi de quase R$ 11,55 milhões, dos quais R$ 6,25 milhões foram distribuídos. A rentabilidade por cota foi de 0,70% e por cota anualizada foi de 8,73%.