A gestão do FII Mogno Fundo de Fundo (MGFF11), detalhou em seu Relatório Gerencial divulgado na quinta-feira (26), a performance do fundo no mês de julho. Desta forma, a Mogno Capital Investimentos publicou os resultados do FII e descreveu a movimentação dos seus ativos.

Referente ao mês de julho, o fundo distribuiu R$ 0,55 por cota, resultando em um dividend yield anualizado de 8,66%. Confira os resultados abaixo:

MGFF11

Nas contas da Mogno Capital Investimentos, o retorno mensal total foi de 1,31%, contra um resultado do IFIX de 2,51% em junho. Em relação à variação da cota a mercado juntamente com o dividendo distribuído, renderam -3,63% no mês. 

A gestão explicou que os fundos que compõem o portfólio do MGFF11, todos os segmentos apresentaram resultados positivos. Mas o maior destaque foi os fundos de recebíveis. A explicação mais clara é que os mesmos continuam se beneficiando fortemente do cenário inflacionário atual, uma vez que seus ativos têm prêmios indexados ao IPCA e IGP-M.

Por isso que o MGFF11 aproveitou as oportunidades e efetuou investimentos justamente no segmento de recebíveis. Antes, confira abaixo o perfil das alocações do fundo:

MGFF11

Novos investimentos do fundo

O fundo comprou cotas do KNIP11 (R$ 40 milhões via oferta pública), com possibilidade de subscrever em preço próximo ao valor patrimonial de um fundo que, historicamente, opera com ágio e que possui uma carteira de papéis de primeira linha atrelados à inflação. 

Também, o MGFF11 comprou R$ 13 milhões de cotas do RZAK11, fundo multi-estratégia focado na aquisição de papéis com boas relações de taxa para nível de risco. 

Outro fundo que teve sua cotas compradas pelo MGFF11 foi o KNCR11 (R$ 13 milhões via mercado secundário). Esse fundo possui ativos high grade indexados ao CDI. 

Portanto, com as novas aquisições, os fundos de recebíveis passam a ser o segmento mais expressivo na carteira do MGFF11, com 29% do patrimônio. “Essa alocação está alinhada com o aumento da renda recorrente do fundo e, consequentemente, menor dependência do giro de carteira para a manutenção dos resultados”, disse a gestora. 

A gestora informou que a principal venda do mês de julho foi em CPTS11, no montante de R$ 15 milhões. A liquidação das cotas foi “feita para gerar caixa e adquirir papéis com maior exposição ao CDI e a preços descontados”, destacou a Mogno Investimentos. 

Desta forma, o MGFF11 iniciou julho com 8,4% do seu patrimônio em caixa e encerrou o mês com 4,1%. 

Por fim, a gestão lembrou aos cotistas que o próprio fundo está negociando abaixo do valor de mercado de seu portfólio. Em julho, ele fechou negociado a R$ 75,80, contra um valor patrimonial de R$ 83,46. Ou seja, a oportunidade de investir no MGFF11 com valores descontados fazem do fundo um excelente investimento. 

Sobre o MGFF11

O Mogno Fundo de Fundos é um FII de papel com objetivo de auferir rendimentos e ganhos de capital na aquisição de cotas de FIIs e outros ativos ligados ao mercado imobiliário.

O patrimônio líquido do fundo ao final do mês resultou em R$ 755 milhões, enquanto o número de cotistas foi de 50.363. 

Para quem deseja investir no MGFF11, o valor da cota patrimonial terminou em R$ 83,46. Sua taxa de administração é de 0,20%a.a. sobre patrimônio líquido ou valor de mercado do fundo se o fundo fizer parte de índice de mercado (IFIX).