A gestão do Maxi Renda FII (MXRF11), detalhou em seu Relatório Gerencial divulgado na segunda-feira (19), a performance do fundo no mês de março. Desta forma, a gestora XP Asset Management publicou os resultados do FII e descreveu a movimentação de carteira do fundo.

A XP Asset analisou que após o aumento da taxa básica de juros no mês de março - de 2% para 2,75% -, foi possível observar alguns movimentos mais fortes no mercado secundário de CRIs e FIIs indexados ao CDI. 

Além disso, a gestão do MXRF11 destacou o elevado crescimento de cotistas do fundo, com a impressionante marca de 356 mil cotistas, fazendo do MXRF11 o maior do Brasil.

Com o caixa acrescido por meio 7ª Emissão de Cotas do Fundo, com exercício total de 17.783.425 cotas, o MXRF11 angariou o montante de R$ 174,45 milhões, sem considerar a taxa de distribuição primária. 

Movimentação da carteira de investimentos

Em relação aos investimentos em CRIs, a gestão seguiu “com a estratégia de reciclagem de portfólio”, tendo como destaques para as vendas dos seguintes ativos:

  • CRI Mateus 
  • GPA 
  • FS Bioenergia 
  • Embraed II
  • FS Bioenergia 
  • Dasa 

As operações realizadas totalizaram um volume total de R$ 77,93 milhões, sendo que o MXRF11 encerrou o mês com ganho de capital de aproximadamente R$ 2,77 milhões,. 

Ainda na ponta vendedora, o fundo também realizou posições em sua carteira de FIIs, acompanhe abaixo: 

  • XP Crédito Imobiliário (XPCI11) 
  • Kinea Rendimentos (KNCR11) 

De fato, o objetivo dessas vendas foi a reaplicação do lucro em ativos-alvo, gerando um total de R$ 2,1 milhões de lucro.

Com maior caixa, o MXRF11 optou por alocar mais capital em outros FIIs, tais como: 

  • FII Succespar Varejo (SPVJ11), por R$ 25,37 
  • Rooftop (ROOF11), por R$ 1,9 milhão. 

Diante disso, a XP Asset ressaltou que o investimentos em FIIs não é prioridade para o MXRF11. Essas operações são táticas, observando a oportunidade do momento. 

Também, o fundo investiu em permutas financeiras, aplicando R$ 3,3 milhões. De acordo com a gestão, “novos desembolsos estão previstos para os próximos meses, tendo havido como fato subsequente novo desembolso no início do mês de abril no montante de R$ 18 milhões”. 

Acima de tudo, o MXRF11 segue sua “estratégia de manter um portfólio composto de CRIs com boa qualidade, com foco em originação e estruturação próprias”.

Como complemento, o restante das operações serão focadas em permutas financeiras e em menor parte, em FIIs. Observe no gráfico:

MXRF11

Desta forma, durante o mês de março o fundo investiu nos seguintes CRIs: 

  • CRI Assaí, M. Dias Branco e Império por R$ 7,5 milhões 
  • CRI Cogna Educação, por R$1,1 milhão
  • CRI WAM São Pedro, por R$8,47 milhões

Resultados distribuídos

Os resultados segundo regime de caixa foram de R$ 0,081 por cota, o que totalizou R$ 14,71 milhões. Observe na tabela abaixo:

MXRF11

Além disso, a gestora do fundo detalhou os resultados produzidos por cada modalidade de investimento do fundo, tais como: 

  • As operações de permutas financeiras que produziram R$ 1,50 milhão de dividendos. 
  • Vendas de CRIs, com resultado de R$ 12,31 milhões. 
  • Operações de FIIs, com resultado de R$ 3,21 milhões.

No gráfico abaixo, a Xp Asset detalhou a relação entre receitas, despesas e resultados, veja:

MXRF11Em linhas gerais, a distribuição de resultados representa, em números aproximados, o equivalente a “400,12% do CDI no período, já livre de impostos”, afirmou a XP Asset. 

Conheça o MXRF11

O Maxi Renda FII é um fundo de papel com objetivo de rentabilizar por meio da aplicação de seus recursos em ativos financeiros com lastro imobiliário, tais como CRI, Debênture, LCI, LH e cotas de FIIs.

Também, o patrimônio líquido do fundo é de R$2,02 bilhões e com 200.271.405 de cotas emitidas.   

Para quem deseja investir no MXRF11, o preço atual do valor de uma cota é de R$10,46 (valor atualizado dia 19/04), sendo sua taxa de administração de 0,90%a.a. sobre patrimônio líquido.