O PVBI11 investe diretamente ou indiretamente em imóveis relacionados e/ou destinados ao segmento corporativo ou comercial.

Nesse contexto, o fundo publicou relatório gerencial de fevereiro de 2021, para comunicar aos cotistas os resultados obtidos.

Resultados de fevereiro

Primeiramente, a gestão destaca que todos os contratos que previam reajuste no mês receberam o repasse da inflação em fevereiro.

Assim, tais reajustes realizados desde o IPO do fundo, que seria, em resumo, a entrada do FII no mercado de capitais, representaram um incremento na receita imobiliária de aproximadamente R$0,03 por cota.

Em relação às tratativas comerciais, no dia 26 de fevereiro, o fundo renovou a locação de parte de um de seus principais ativos com empresa chinesa.

Assim, o período locatício é de mais 36 meses, contados a partir de junho de 2021.

Além disso, ainda foi realizado o reajuste do aluguel entre as partes, gerando um impacto positivo na receita imobiliária de aproximadamente R$ 0,01 por cota por mês.

Dessa forma, o fundo encerrou o mês de fevereiro com R$ 136,8 milhões em caixa.

A gestão reconhece que o valor em caixa é alto, e destaca que vem trabalhando de forma ativa para alocar os recursos devidamente, bem como renovar contratos para os próximos meses.

Rendimentos do PVBI11

No mais, o fundo distribuiu o equivalente a R$ 0,50 por cota em fevereiro.

Por sua vez, no último dia 26 de fevereiro, o valor de mercado da cota do fundo era de R$ 97,63 enquanto o valor patrimonial era de R$ 96,44.

O gráfico abaixo compara o CDI acumulado e o IFIX, principal índice dos fundos imobiliários, em relação ao valor da cota e aos rendimentos distribuídos desde a 1ª oferta pública de cotas,  em julho de 2020.

Considerando o valor da cota ajustado pelo rendimento até 26 de fevereiro, o fundo acumula +0,2% contra +6,0% do IFIX e +1,1% do CDI.

PVBI11 divulga resultados de fevereiro de 2021 aos cotistas

Liquidez

Além disso, durante o mês de fevereiro, o fundo apresentou uma liquidez média diária de R$ 2,1 milhões.

O volume negociado durante o mês atingiu o montante de R$ 38,1 milhões, o que corresponde a 4,0% do valor de mercado na mesma data.

Assim, ao final do mês, o fundo possuía 27.290 cotistas, o que representa um crescimento de 9% em relação ao mês anterior.

Carteira de ativos do PVBI11

No que se refere aos ativos do fundo, no dia 28 de feveriro os dois imóveis que compõem a carteira do PVBI11 permaneciam 100% ocupados.

Em verdade, o fundo não possui histórico de vacância desde o início do fundo.

Também, não há que se falar em inadimplência.

FL 4.440

Por fim,  há destaque para as melhorias que o fundo vem fazendo no ativo Faria Lima 4.440.

Assim, a obra consiste no reparo da vedação dos vidros da fachada, e também em 28 de fevereiro estava 56% concluída, com previsão de conclusão em junho de 2021.

Além disso, o fundo iniciou em fevereiro a obra para a modernização no lobby do FL 4.440.

Dessa forma, a previsão de conclusão também é para junho de 2021, e ao final de fevereiro estava 16% concluída.

Nesse contexto, ambos os projetos de modernização totalizam R$ 1,7 milhão de investimentos pelo PVBI11.