O Fundo de Investimento Imobiliário RBR Crédito Imobiliário Estruturado (RBRY11), administrado pela BTG Pactual, divulgou nesta segunda-feira (1) o seu relatório gerencial do mês de janeiro, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais, assim como a atualização de seu posicionamento estratégico de investimentos.

O gestor do RBRY11, que é a RBR Gestão, destacou que no mês de janeiro houve a antecipação de R$17,3 milhões do CRI Berrini One, conforme a estratégia de giro do fundo apontada no último relatório. Essa posição, que foi adquirida no mês de dezembro, acabou trazendo um resultado de R$0,10 por cota 

Além disso, o RBR Crédito Imobiliário Estruturado destacou também a realização do ganho de capital através da venda de cotas de FII no total de R$8,5 milhões, o equivalente a R$0,19 por cota. Destaca-se que o fundo está atento à procura de boas oportunidades de investimento, conforme sua estratégia tática.

Outro investimento do RBRY11 do mês de janeiro foi o de R$17 milhões no CRI Exto, que tem uma remuneração CDI +4%, com o mínimo de 7%, com LTV máximo de 55%. Esse LTV conta com as garantias de algumas unidades residenciais prontas em São Paulo.

O RBR Crédito Imobiliário Estruturado ressaltou ainda que a gestão é muito criteriosa na garantia imobiliária das operações. O processo de análise dos ativos envolve os seguintes pontos:

  • Visita aos ativos;
  • know-how de equipe especializada;
  • Coleta de referência sobre os imóveis;
  • Empenho técnico;
  • Diligência ambiental;
  • Diligência jurídica;

Cerca de 63% das garantias imobiliárias do RBRY11 estão localizadas no estado de São Paulo. Desse total do estado, cerca de 73% estão na capital.

RBRY11 divulga resultados e rendimentos de janeiro

Portfólio RBRY11

Na estratégia principal do RBR Crédito Imobiliário Estruturado, leva-se em conta ativos que tenham:

  • CRIs com rating RBR mínimo BBB;
  • Acesso de investidores profissionais nas operações exclusivamente “off-market”;
  • Preferência por originação e estruturação próprias;

Através dessa análise, o RBRY11 tem 61% de sua carteira composta por ativos que estejam de acordo com sua estratégia principal. Na carteira de CRIs do fundo, os 5 maiores posicionamentos são:

  1. Gramado Laghetto (R$24,9 milhões);
  2. Pinheiros (R$18,9 milhões);
  3. Exto (R$17,0 milhões);
  4. Habiarte (R$13,4 milhões);
  5. Pernambuco Sr (R$10,8 milhões);

Na carteira de CRIs o maior posicionamento está no setor imobiliário residencial, com 80%. Logo em seguida vem a categoria outros, que ocupa 20%. Sobre a localização das garantias, cerca de 64% está na região Sudeste, enquanto 29% está no Sul e 7% no Nordeste.

RBRY11 divulga resultados e rendimentos de janeiro

Resultados e rendimentos

No relatório do RBRY11 também foram destacados os resultados e rendimentos pontuais e acumulados referentes ao mês de janeiro de 2021. A receita no mês foi de pouco mais de R$1,33 milhão, acumulando R$17,06 milhões nos últimos 12 meses.

A despesa do RBR Crédito Imobiliário Estruturado no mês de janeiro totalizou cerca de R$240 mil, obtendo assim um resultado mensal de R$1,51 milhão. O resultado acumulado nos últimos 12 meses foi de quase R$15,96 milhões.

O rendimento distribuído aos cotistas do RBRY11 foi de R$1,46 milhão. Sendo assim, com os dados apresentados e um número de cotas emitidas de aproximadamente 1,95 milhão, os dividendos distribuídos por cota foram de R$0,75 no mês de janeiro. Isso formou um Dividend Yield anualizado de 8,74%. 

O RBR Crédito Imobiliário Estruturado terminou o mês de janeiro com um patrimônio líquido de aproximadamente R$208,04 milhões. Com isso a cota patrimonial do fundo ficou em R$106,42, enquanto a cota a mercado foi de R$106,99. 

O RBRY11 iniciou suas atividades em maio de 2018, e até o final do mês de janeiro acumulou 2.916 cotistas. O gestor destacou também aos cotistas e ao mercado que a estratégia de investimento não será alterada.