A gestão do Rio Bravo Renda Varejo (RBVA11) anunciou aos cotistas nesta última sexta-feira (16), os resultados do fundo no mês de março. Em complemento, a Rio Bravo Investimentos analisou a estratégia do fundo e seus desafios frente ao mercado de varejo. 

Em relação aos seus resultados, o RBVA11 distribuiu de R$ 0,85/cota referente ao mês de março, embora seu resultado por cota tenha sido R$0,81. Veja abaixo com mais detalhes na tabela produzida pela gestora em relatório gerencial:

RBVA11 resultados

Na verdade, a distribuição de dividendos já está calculada as despesas com advogados e a nova definição dos aluguéis do Santander após o acordo entre as partes. 

No gráfico abaixo, é possível observar o histórico de distribuição de rendimentos do fundo:

RBVA11 resultados

Análise do mercado de varejo

Na visão da Rio Bravo Investimentos, enquanto em diversas partes do mundo o cenário pandêmico tem melhorado, o Brasil ainda avança a passos curtos. 

“Na América, a maioria dos países também está apresentando índices concentrados entre 0 e 7 mortes por milhão de habitantes, enquanto o Brasil apresenta este número próximo a 14”, informou a gestora. 

A propósito, citando diretamente o mercado de varejo, a gestão do RBVA11 tem interpretado que existe um bom movimento boas empresas no mercado regional, com “balanços saudáveis mas com menor capacidade de escala”. 

Diante disso, a estratégia do RBVA11 é justamente concentrar 50% do seu patrimônio em imóveis que servem a operações essenciais com contratos atípicos, com a equipe gestora “de olho” em empresas regionais que apresentam força financeira e poder de crescimento. 

Ainda sobre a estratégia do RBVA11

De forma geral, o RBVA11 busca deixar o mínimo de recursos em caixa. Por esse motivo, a gestão informou que o fundo “alocou 100% dos recursos da terceira emissão na aquisição dos ativos da Oscar Freire” e da parcela adquirida à vista do portfólio de 4 ativos locados para o Grupo Pão de Açúcar. 

Também, o RBVA11 realizou venda de três ativos integrantes da carteira, sendo dois deles locados para a Caixa Econômica e um deles locado para o Santander. 

Na avaliação da Rio Bravo Investimentos, “essas vendas estão acontecendo no momento de mercado de maximização do lucro, de forma que vender mais à frente acarretaria perder retorno total no investimento”. 

Desta forma, o RBVA11 já tem planejado o que fazer com os recursos referentes às vendas: 

  1. Paga a segunda parcela dos dois imóveis comprados; 
  2. Fazer um caixa para servir à aquisição de para trocar imóveis que não possuem boas perspectivas de boa rentabilidade no longo prazo;

A Rio Bravo Investimentos explicou que o RBVA11 tem como foco a diversificação do fundo em 3 grandes frentes: 

  • Localização dos ativos;
  • Atipicidade dos contratos;
  • Portfólio com baixo risco de crédito;

 Mesmo assim, a gestão buscará diluir a importância do setor bancário no portfólio,  chegando ao patamar de representação de aproximadamente 20% do patrimônio do fundo.

Repare abaixo os a distribuição dos locatários do RBVA11 e o tipo de contrato formalizado entre eles:

RBVA11

Conheça o RBVA11

O RBVA11 é um fundo imobiliário de tijolo focado no mercado de varejo e também no setor bancário. Seus investimentos se concentram na compra, venda e exploração de imóveis dos setores citados, além da aquisição de cotas de outros FIIs.

Em relação ao perfil do Fundo Rio Bravo Renda Varejo, o mesmo possui patrimônio líquido de R$1,323 bilhões e tem cerca de 39.000 cotistas. 

Para quem deseja investir no RBVA11, o preço valor atual da sua cota é de R$108,56, sendo sua taxa de administração de 0,651%a.a. sobre patrimônio líquido ou valor de mercado do fundo se o fundo fizer parte de índice de mercado (IFIX).