O Fundo de Investimento Imobiliário Rio Bravo Renda Corporativa (RCRB11), administrado pela Rio Bravo Investimentos DTVM Ltda., divulgou nesta terça-feira (15) o seu relatório gerencial do mês de maio, no qual descreveu seu resultado e rendimento mensal.

O RCRB11 destacou que no mês de maio, o pacote econômico do presidente dos EUA, Joe Biden, gerou um alento aos mercados. Enquanto isso, o IGP-M acabou assustando, com uma variação positiva de 4,10% para o mês. Isso fez com que se tivesse 14,4% acumulado em 2021 e 37,0% no intervalo de 1 ano.

Já o IFIX variou -1,56% no mês, acumulando -1,87% no ano de 2021. Além disso, o RCRB11 disse que “desde o início da crise pandêmica, o índice de fundos imobiliários ainda não recuperou o drawdown sofrido em março de 2020”.

Portfólio do Rio Bravo Renda Corporativa

O RCRB11 possui participações diretas e indiretas em ativos-objeto da política de investimento do fundo. Esse ativos-objeto se tratam dos imóveis corporativos. A composição do ativo do fundo é detalhada da seguinte forma:

O patrimônio do Rio Bravo Renda Corporativa tem 10 ativos, que se localizam nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. Levanto em conta a última aquisição do fundo, do total de 41.647 m² que ele possui, cerca 93,3% está em São Paulo e 6,7% no Rio de Janeiro.

Vale ressaltar que o Edifício mais relevante é que apresenta 18,5% da Área Bruta Locável do Rio Bravo Renda Corporativa. Além disso, o inquilino com maior peso é de 15,8%. É possível observar melhor a diversificação por região e por ativo, através do gráfico a seguir:

RCRB11 divulga resultados e atualização de portfólio em maio

Resultados e rendimentos do RCRB11

Em maio, o RCRB11 teve um resultado de R$ 0,59 por cota. Além disso, o fundo teve uma distribuição de R$ 0,80 por cota. Segundo o fundo, a “equipe de gestão do fundo analisa a projeção do fluxo de caixa do semestre em sua integralidade”.

O fundo ainda explica que a distribuição mensal de rendimentos feita no semestre é composta por “resultados ordinários, gerados pelas receitas de locações e que ainda não contemplam a receita potencial do Edifício Alameda Santos 1800” e também pelo “resultado extraordinário, proveniente da reciclagem do portfólio. Portanto, a gestão mantém a distribuição em um patamar que considere sustentável visando o semestre como um todo”.

A receita imobiliária do Rio Bravo Renda Corporativa no mês de maio foi de mais de R$ 2,67 milhões. Os rendimentos de Fundos Imobiliários foi de cerca de R$ 292 mil. Já o resultado não operacional foi de R$ 23 mil. As despesas do fundo no período foi de R$ 792 mil. Com isso, o resultado do mês foi de R$ 2,19 milhões.

O número de cotistas do RCRB11 passou de 20.778 em maio de 2020 para 29.434 em maio de 2021. Esse crescimento representa um avanço de 41,6% de um ano a outro. A distribuição de rendimentos no período foi de R$ 0,80 por cota.