O Fundo de Investimento Imobiliário RB Capital I Fundo de Fundos (RFOF11), administrado pelo BRL Trust DTVM S.A., divulgou o seu relatório gerencial do mês de outubro, em que descreveu seu resultado e rendimento mensal.

O RB Capital I Fundo de Fundos (RFOF11) se constituiu sob a forma de condomínio fechado em fevereiro de 2020. O objetivo, nesse caso, é obter renda e ganho de capital através de investimentos em ativos imobiliários.

O RFOF11 diz que a inflação global permaneceu como um dos grandes temores dos mercados no mês de outubro, principalmente no cenário doméstico. O índice IPCA de setembro teve uma alta de 1,16%, obtendo assim uma valorização de 10,25% nos últimos 12 meses. Já o IPCA-15 de outubro, que é a prévia da inflação, acabou ficando acima do esperado, com uma alta de 1,20% e 10,34% em 12 meses.

O RFOF11 diz que “em meio à continuidade da pressão inflacionária e com as incertezas fiscais cada vez maiores, o mercado doméstico foi tomado por uma onda de pessimismo ao longo do mês”. Nesse caso, o Ibovespa seguiu um rumo diferente dos índices de Nova York, caindo 6,47% e chegando aos 103.500,71 pontos, sendo a maior desvalorização mensal do ano.

Portfólio do RB Capital I Fundo de Fundos

Dentro desse ativos imobiliários, o fundo deverá buscar investir uma boa parcela de seus recursos em cotas de outros fundos de investimento imobiliário. Já na sua primeira emissão de cotas, que terminou no dia 21 de fevereiro de 2020, o RFOF11 fez a captação de cerca de quase R$ 107,82 milhões.

O preço de emissão das cotas no âmbito da oferta, na data de emissão das cotas, foi de R$ 100,00. Além disso, o principal objetivo da gestão se encontra na construção de um portfólio de fundos imobiliários diversificado. Nessa diversificação, o fundo se expõe a vários segmentos e gestores, buscando diminuir os riscos de uma grande concentração em um único fundo ou setor imobiliário.

O portfólio do RFOF11 continua diversificado por setor, e está pulverizado em 47 fundos. Nesse caso, o fundo tem sua maior exposição no estado de São Paulo e com foco em ativos de alta qualidade. Cerca de 67,3% dos FIIs do do fundo são do tipo tijolo. Desse total, 51,0% dos imóveis são edifícios de alta qualidade técnica, que são classificados entre A e A+ pela consultoria imobiliária SiiLA Brasil.

Do mesmo modo, 62,90% do total dos imóveis são do estado de São Paulo. Como os contratos são bastante pulverizados, o risco de concentração se diminui e 80,0% dos contratos tem mais de três anos de prazo até o vencimento.

Isso segundo o fundo, acaba “trazendo maior previsibilidade dos rendimentos futuros”. Se tem 53% dos contratos corrigidos por IPCA e 38% por IGP-M. Acompanhe detalhes do portfólio do fundo através de gráficos:

RFOF11 divulga resultado e rendimento do mês de outubro

Resultados e rendimentos do RFOF11

O RB Capital I Fundo de Fundos tem um patrimônio líquido de R$ 91,09 milhões. Em novembro o RFOF11 pagará R$ 0,63 por cota, o que traz um Dividend Yield Anualizado de 9,80%, sobre cota mercado do dia 29 de outubro de 2021, que se refere ao resultado de outubro.

O rendimento do RFOF11 no período foi de R$ 0,62 por cota. Esse resultado se compõe pelos rendimentos mensais que vem dos FIIs aplicados, assim como os ganhos de capital vindos das compras e vendas de cotas de FIIs e reservas acumuladas. No mês, o resultado imobiliário do fundo foi de R$ 712,64 mil e o resultado total de caixa de R$ 664,72 mil.