O Tellus Properties FII (TEPP11), representado por sua gestora Tellus Investimentos, comunicou nesta última segunda-feira (12) os resultados do fundo. Somado a isso, a gestão apresentou sua visão do mercado e sua análise otimista em relação ao segundo semestre. 

A Tellus Investimentos informou que em março, o TEPP11 fechou o mês com uma receita total de R$ 1,804 milhões. Além disso, “o fundo distribuiu R$ 1,900 milhões em dividendos, equivalente a R$ 0,45/cota”.  Confira abaixo na tabela abaixo:

TEPP11

O dividend yield anualizado é de 6,3% a.a., sendo a rentabilidade equivalente a 279% do CDI líquido.

Mesmo com as dificuldades do momento atual, a gestora destacou que a projeção de “distribuição dos próximos meses está entre R$ 0,42 e R$ 0,52 por cota”.  Observe abaixo:

TEPP11

A Tellus Investimentos explicou que a “recuperação dos preços dos ativos de risco tem se mostrado mais ligada a um ajuste na condição de mercado global, do que pelos fundamentos locais que ainda nos parecem fragilizados”. 

Em complemento, a Tellus Investimentos observou que o “Ibovespa apresentou alta de 6% no mês, registrando queda de 2% no ano, enquanto o real se depreciou mais 0,5% no mês”.

Neste mesmo contexto, o IFIX fechou março com queda de 1,4%, com perda acumulada de 0,7% no ano. 

Desta forma, a gestão do TEPP11 buscou explicar os fatos que têm impactado o mercado brasileiro. Dentre eles, a gestora listou: 

  • Movimento de alta nas taxas de juros futuras nos EUA (fortalecimento do dólar); 
  • Avanço da pandemia e restrição do comércio;
  • Processo lento de vacinação no Brasil;

A conclusão da equipe gestora não é nada otimista: “ficam mais distantes nossas perspectivas de retomada da atividade e crescimento, ao mesmo tempo que a pressão inflacionária persistente impõe austeridade na condução da política monetária”. 

Portfólio do fundo

No mês de março, o TEPP11 realizou a compra das duas lajes do Condomínio São Luiz. “Cada laje possui 939,69 m² de área locável, sendo que ambas estão devidamente locadas”, informou a gestão. 

Como proprietário de 23,88% do condomínio, a Tellus Investimentos divulgou que o prédio conta com um empório recém inaugurado que dará maior visibilidade ao prédio. 

Em complemento, a gestão também informou sobre as obras de reforma do Ed. Passarelli, cujas melhorias foram valorizadas no relatório gerencial. 

Também, a Tellus Investimentos reforçou os desafios do TEPP11 em relação aos seus imóveis, principalmente em relação à locação de mais espaços do Ed. Torre Sul.

A vacância física do fundo está em 20%. Veja abaixo no gráfico sobre a vacância dos últimos meses: 

TEPP11

Já em relação a inadimplência, o índice mensal foi de 1,42%. Porém, apenas um único locatário segue inadimplente, sendo do setor de eventos. Este mês houve uma queda no índice, uma vez que em fevereiro foi de 3,81%. 

Momento do mercado

Com o aumento de óbitos ligado aos novos casos de covid-19 juntamente com o fechamento parcial em São Paulo fizeram o mês de março ser muito desafiador para o setor de escritórios.  

Mesmo assim, os ativos do TEPP11, “por estarem em regiões nobres de São Paulo mostram maior resiliência”, reforçou a gestão. 

A taxa de vacância nos escritórios localizados nas regiões da Paulista, Berrini, Pinheiros e JK (todas do portfólio do fundo) aumentou para 8,7% frente a 9,6% de outras regiões da cidade. 

Na avaliação da Tellus Investimentos, o cenário para o segundo semestre se torna mais positivo. “As negociações de reajuste de aluguel continuam acontecendo e estamos em conjunto com os inquilinos buscando alternativas a pressão do IGP-M”, informou a gestão. 

Conheça o TEPP11

O Tellus Properties (TEPP11) tem como objetivo a obtenção de renda e ganho de capital por meio da compra de ativos imobiliários do segmento de escritórios.  

O fundo possui patrimônio líquido de R$400,3 milhões e tem cerca de 7.617 cotistas 

Para quem deseja investir no TEPP11, o preço atual do valor de uma cota é de R$81,51 (valor atualizado dia 13/04), sendo sua taxa de administração de 0,13% a.a.