O fundo imobiliário TRX Real Estate (TRXF11), representado por sua gestora TRX Gestora de Recursos, comunicou nesta última sexta-feira (4) a divulgação de resultados do fundo. Somado a isso, a gestão também fez uma breve análise do mercado de fundos de investimentos imobiliários.

O mês de maio não foi fácil para os FIIs na B3. Com baixas em vários ativos, o IFIX ficou para trás em relação a performance das ações de forma geral, representadas pela rentabilidade de 6,16% do Ibovespa. Por outro lado, informou a gestora, o IMOB, índice que representa as empresas desse setor listadas na B3, valorizou 7,14%. 

O grande destaque no mês para os mercados de maneira geral girou em torno do debate sobre indicadores demonstrando uma forte recuperação da economia dos países mais ricos e como deve ser conduzida a política monetária, que segue expansionista, mas que traz a tona o risco de descontrole inflacionário que há muito tempo não se via no mundo desenvolvido. 

Na avaliação da TRX Gestora de Recursos, o mês de maio tinha tudo para que os FIIs “tivessem uma posição de destaque positivo na tabela de rentabilidade dos investidores”, pelos motivos abaixo: 

  • Como a diminuição da curva de novos casos e mortes pelo Covid19
  • Avanços na campanha de vacinação 
  • Aquisição de grandes lotes de vacinas para os próximos meses
  • Surpresas positivas em relação ao desempenho da economia 

Vários fatores podem ser usados para explicar o desempenho abaixo do esperado dos FIIs, mas a gestora indicou que “os bons imóveis e seus fundamentos permanecem sendo deixados de lado e em algum momento o mercado deverá voltar a olhar para eles”. 

Resultados e rentabilidade do fundo

O TRXF11 anunciou a distribuição de R$ 0,70 por cota, valor que representa um dividend yield anualizado de 7,96%, sobre a cota de fechamento do mês de R$ 105,48.  Confira abaixo os resultados com maiores detalhes:

TRXF11

Na verdade, o resultado do mês foi impactado negativamente pela aquisição da Loja BIG – Jaboatão dos Guararapes/PE, já que o valor da transação foi pago no último dia útil de abril e o aluguel referente ao mês de maio/21 só impactará positivamente o resultado do TRXF11 no mês de junho. 

Mesmo assim, pontuou a gestão do TRXF11, utilizando-se de parte das reservas de lucro de meses anteriores, este é o oitavo mês consecutivo em que a distribuição atinge o topo das estimativas de distribuição entre R$ 0,64 e R$ 0,70 por cota desde a operação de aquisição de 39 lojas do Grupo Pão de Açúcar e do Assaí em agosto de 2020. 

Em relação à rentabilidade, a rentabilidade total do TRXF11 na B3, que inclui a variação da cota no secundário e a distribuição de dividendos, é de +15,62%, contra -9,74% do IFIX. No mês, as cotas do Fundo negociadas no mercado secundário sofreram uma desvalorização de -1,88%. 

Na tabela abaixo, é possível observar a rentabilidade em seus variados aspectos:

TRXF11

Porém, a gestão reforçou que o número de cotistas do TRXF11 aumentou mais uma vez e apresentou crescimento expressivo em maio, com a adição de mais de 4.100 novos investidores e chegando próximo a marca de 29.000 cotistas. 

Conheça o TRXF11

O TRX Real Estate é um fundo de investimento imobiliário com foco na distribuição de renda e dividendos aos seus cotistas através de uma gestão ativa que busca maximizar seu retorno por meio da aquisição, do desenvolvimento, venda e locação de imóveis.

Além disso, o fundo possui patrimônio líquido de R$598 milhões e tem cerca de 5.641.522 de cotas emitidas.  

Por fim, para quem deseja investir no TRXF11, o valor patrimonial de sua cota é de R$106,11, sendo sua taxa de administração de 1,00% a.a. sobre o valor de mercado.