A gestora do Vinci Shoppings Centers FII (VISC11) informou seus cotistas por meio de Relatório Gerencial os resultados do fundo no mês de junho. Em complemento, a Vinci Real Estate, gestora do fundo, demonstrou os indicadores operacionais e analisou a melhora do fundo.

O resultado do fundo em junho foi de R$ 5,91 milhões, o equivalente a R$ 0,41/cota. As remessas dos shoppings totalizaram R$ 7.41 milhões, o equivalente a R$ 0,52/cota. O Fundo ainda conta com um resultado acumulado não distribuído de R$ 0,06/cota que pode ser utilizado para distribuições futuras. Veja abaixo os resultados:

VISC11

Em relação aos dividendos, o VISC11 distribuiu em junho o rendimento de R$ 0,42 por cota e encerrou o mês com um resultado acumulado não-distribuído de 786 mil, o equivalente a R$ 0,06 por cota. Abaixo, é possível observar o quanto os rendimentos ficaram comprometidos durante os meses de maior fechamento do comércio: 

VISC11

Em relação ao mercado secundário, a cota ajustada do VISC11 fechou o mês de junho na B3 a R$ 106,58, uma queda de 2,0%. Somada aos rendimentos distribuídos representou uma redução de 1,6% no mês, porém, 0,6% acima da rentabilidade do IFIX no mesmo período. A rentabilidade acumulada total bruta do Fundo desde o seu IPO é de 39,9%. 

A Vinvi Real Estate destacou que “a rentabilidade líquida total do Fundo desde o seu IPO foi de 38,6% representando 243,2% do CDI líquido no período”.

A gestão percebeu melhoras no setor de shoppings

Em maio, a gestão frisou que houve maior retomada no setor de shopping, o que impactou o resultado caixa do fundo de junho. Em junho, a distribuição de rendimentos foi 20% superior à distribuição do mês anterior. 

No mês de maio o Dia das Mães apresentou resultados expressivos, aproximando-se do observado no ano de 2019, no cenário anterior à pandemia. Durante o mês de junho, as restrições ao funcionamento dos shoppings foram reduzidas, ainda que respeitando as orientações sanitárias. 

Atualmente, o portfólio do VISC11 está com 100% dos shoppings abertos e opera com o equivalente a 94,2% do horário de funcionamento pré-pandemia.

Indicadores operacionais 

As vendas/m² dos shoppings atingiram R$ 854,6/m², informou a gestão, gerando um aumento de 261,7% quando comparadas com o mesmo período do ano anterior e uma redução de 29,8% quando comparado a 2019. A retomada ainda não trouxe a normalidade no patamar de vendas dos shoppings.

Em relação à inadimplência líquida, o mês de junho alcançou 6,2%, um aumento de 4,3 pontos percentuais em relação ao mesmo período de 2020 e um aumento de 5,1 pontos percentuais quando comparado a 2019. A taxa de ocupação encerrou o mês em 91,3%, um aumento de 0,1 ponto percentual em relação ao mês anterior.

O aluguel das mesmas lojas dos shoppings apresentou crescimento de 529,1% em comparação ao mesmo mês do ano anterior, em função do período em que os shoppings estiveram fechados em 2020. 

No caso das vendas das mesmas lojas, houve crescimento de 349,9% quando comparado com o mesmo mês do ano anterior, pois o mesmo período em 2020 os shoppings estavam com maiores restrições. Observe no gráfico abaixo:

VISC11

Conheça o VISC11

O Vinci Shoppings Centers FII é um fundo imobiliário do tipo tijolo. Seu objetivo é a obtenção de renda por meio da aquisição ou venda de ativos imobiliários, em especial os shoppings centers.

O portfólio do Fundo é composto por participação em 15 shoppings em 10 diferentes estados, administrados por 9 administradoras distintas, totalizando mais de 158,9 mil m² de ABL própria.

O fundo  possui patrimônio líquido de R$1,7 bilhões e tem aproximadamente 14.270.995 de cotas emitidas. 

Para quem deseja investir no VISC11, o valor patrimonial da sua cota é de R$119,45, sendo sua taxa de administração de até 1,35%a.a. sobre valor de mercado do fundo.