A gestão do XP Selection FoF de FII (XPSF11), detalhou em seu Relatório Gerencial divulgado sexta-feira (5), a performance do fundo no mês de fevereiro. Desta forma, a gestora XP Vista Asset Management publicou os resultados do FII, descreveu sobre os rendimentos mensais e ainda fez uma análise da conjuntura econômica. 

Como o mês de fevereiro foi marcado pela forte volatilidade do mercado secundário, o XPSF11 aproveitou a situação para movimentar sua carteira de FIIs.

Desta forma, o fundo realizou vendas que somaram “somaram aproximadamente R$ 27,3 milhões, representando 6,4% do patrimônio do fundo”.

Os ativos que ganharam e tiveram parcelas de suas cotas vendidas pela gestão do XPSF11 foram:

  • IRDM11
  • HGRU11
  • BARI11 
  • TGAR11

A gestora destacou que o IRDM11 foi o maior destaque nas operações de venda realizadas em fevereiro.

O ativo foi comprado a preço médio de R$98,24 e foi vendido a R$146,17, “gerando um ganho de capital de R$ 962 mil”, afirmou a XP Vista Asset Management. 

Desta forma, a gestão do fundo informou que em fevereiro eles alocaram 43% do patrimônio do XPSF11 em FIIs de CRI. 

Por esta razão, ao analisar a oportunidade de entrar na emissão de cotas do BARI11, a gestão analisou positivamente o investimento nesse ativo, além do aumento de posição em GTWR11 e PATL11. 

Desta forma, a gestão ainda reforçou que o cenário é positivo para a compra ou aumento de posições em fundos de CRIs. 

A expectativa da gestão é continuar realizando vendas em ativos que “atingiram a maturidade” e analisar novas aquisições em fundos com preços descontados. 

O desempenho do XP Selection FoF

O desempenho do XP Selection FoF no mês de fevereiro foi considerado positivo pela equipe gestora do fundo. 

O XPSF11 encerrou o mês com uma cotação de “96,63 reais com um dividend yield de 9,6% anualizado”, apontou a gestora do fundo.

Referente ao mês de fevereiro, haverá distribuição de R$ 0,77 por cota.

Somado a isso, o encerramento do mês de janeiro também trouxe um resultado acumulado de R$1,4 milhões, que serão distribuídos no primeiro semestre deste ano.

Na tabela abaixo - extraída do referido relatório gerencial - a gestão demonstra as receitas, despesas e o valor de distribuição para os cotistas: 

tabela xpsf11

A análise do contexto econômico

A gestão do XPSF11 interpretou uma tendência no aumento de juros no mercado norte-americano para os próximos meses. 

Principalmente com o reforço nos estímulos fiscais com o novo pacote econômico para combate à crise do coronavírus, a alta nas curvas de juros também voltou a ser uma realidade no Brasil. 

Diante de um cenário de incertezas, o Ibovespa fechou o mês de fevereiro em queda de -4,4%, enquanto o IFIX acumulou uma pequena alta de 0,25%, que foi considerada um ponto positivo diante do contexto global de dificuldades. 

O que ajudou a manter o índice positivo foi justamente o desempenho dos fundos de CRIs, “em virtude da elevação das expectativas sobre os índices de inflação, a qual deve continuar mantendo os rendimentos desta classe de fundos em níveis superiores”, reforçou a gestão do XPSF11. 

No campo político, a gestora do XP Selection FoF reforçou que, entre erros e acertos, alguns elementos foram positivos para a economia:

  • A vitória dos candidatos do governo nas eleições da Câmara e Senado; 
  • aprovação da autonomia do Banco Central; 
  • A criação da nova lei cambial.;

Por outro lado, a XP Vista Asset Management interpretou como negativa a intervenção do presidente Jair Bolsonaro na Petrobras, considerada como “desastrosa”. 

Na verdade, mesmo diante do panorama incerto da economia e política brasileira, a gestão do XPSF11 segue otimista, principalmente pelo bom desempenho dos fundos de CRIs que compõem sua carteira. 

Quem é o XPSF11?

O XP Selection FOF de FII tem por objeto realizar investimentos imobiliários por meio da aquisição de cotas de outros Fundos de Investimento Imobiliário. 

Além de cotas de FIIs, o XP Selection pode investir em LCIs, CRIs e outros títulos do mercado imobiliário.

Seu patrimônio líquido é de R$ 429.752.947,50 e a taxa de administração do XPSF11 é de 1,00% a.a.