4 respostas para perguntas dos investidores iniciantes

Já mencionamos, por diversas ocasiões, que recebemos, através de nossos canais, centenas de mensagens todos dias.

Muitas dessas mensagens são, naturalmente, dúvidas que, de certa forma, percebemos que se mostram recorrentes, principalmente dentre os investidores iniciantes.

Isto posto, separamos abaixo, quatro perguntas que julgamos ser relevantes e podem contribuir para o desenvolvimento de um investidor que está começando a sua jornada no universo dos fundos imobiliários.

1 – Como funciona um Fii de recebíveis?

O CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários) é uma espécie de antecipação dos fluxos futuros de pagamentos de alugueis lastreada em alguma operação imobiliária. A título de ilustração, suponha-se que um empreendedor deseje financiar a expansão de um shopping center. Diante disso, é possível que ele antecipe os alugueis futuros dos lojistas (securitização) e o Fii receberá, com isso, essas parcelas mensais, ou seja, os alugueis, a uma taxa normalmente atrelada a um índice, como o CDI ou a inflação, por exemplo.

2 – Como saber, de antemão, se um Fii é bom para dividendos ou para aumento de capital?

Para essa pergunta não existe uma resposta exata, mas um ativo com perfil mais voltado a dividendos normalmente é um Fii mais maduro e que apresenta uma vacância baixa e controlada (ou nula). Já no que tange a estratégia de ganho de capital, é preciso uma cautela maior por parte do investidor, haja vista que é necessário se colocar uma “lupa” e analisar com prudência para ver se o Fii está com algum tipo de “trava” que poderá, caso solucionada, alavancar o resultado final do investidor.

3 – O que significa o termo “pulverização de Fiis”?

Depende muito do contexto. A rigor, o termo pulverizar é muito atribuído a uma “diversificação” sem fundamentos, ou seja, sem estratégia por parte do investidor. Por outro lado, uma carteira ampla irá possuir, naturalmente, fontes bastantes diversificadas de receitas. É importante que o investidor perceba que são duas abordagens diferentes, e por isso existe a importância de se entender o contexto. Nós sempre gostamos de sugerir que os investidores procurem manter um limite máximo de Fiis na sua carteira de modo que consigam acompanhar pelo menos uma vez por mês cada um dos seus fundos imobiliários através da leitura de seus relatórios gerenciais.

4 – Qual benefício tem um Fii ao se limitar a investidores qualificados?

Nenhum benefício, na nossa visão. Os novos Fiis já estão chegando ao mercado sem essa limitação e, ainda, acreditamos que os que possuem deverão buscar o caminho reverso, no decorrer do tempo. Investidor qualificado é uma espécie de “certificação” que serve para provar que investidor possui conhecimento suficiente do mercado e sobre os riscos existentes e passa a ter acesso a tipos específicos de investimentos, como CRIs, debêntures, ofertas públicas exclusivas, fundos específicos, etc.

-

Você possui alguma dúvida sobre Fii?

Nos envie por e-mail ou entre em contato através de nossas redes sociais.

Nos esforçamos para responder todas elas, pois é um prazer contribuir para o desenvolvimento da indústria de investimento que hoje é a que mais cresce no Brasil

Conte conosco!

Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro Head de Conteúdo

Engenheiro por formação, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro no FIIs.com.br desde que iniciou no universo das finanças.

Comentários