A gestão do FII Barigui Rendimentos Imobiliários (BARI11), detalhou em seu Relatório Gerencial divulgado na sexta-feira (23), a performance do fundo no mês de março. Desta forma, a gestora Barigui Gestão publicou os resultados do FII e descreveu a movimentação dos seus ativos.

Durante o mês de março, o fundo possuía 3 ativos em circulação no mercado secundário. Além do BARI11, estava ativo o BARI13 e BARI14, que são recibos da 3ª emissão de cotas. Em abril todos foram unificados com o ticker principal. 

Desta forma, foi feito o anúncio de distribuição valores diferenciados para cada um dos ativos acima mencionados, considerando a data de suas integralizações. Abaixo é possível observar o valor diferenciado para cada ativo: 

  • BARI14 recebeu R$0,10 por cota; 
  • BARI13 recebeu proporcional das alocações estratégicas, equivalente a R$0,60; 
  • BARI11 manteve níveis expressivos de resultado, recebendo a R$1,10/cota. 

Portanto, a Barigui Gestão informou que o “BARI11 acumula distribuição de R$ 13,38/cota nos últimos 12 meses e R$4,75/cota em 2021”. Observe abaixo: 

BARI11

Movimentação da carteira do BARI11

Para o incremento do seu portfólio, o BARI11 adquiriu um novo CRI, o CRI Bari IX (Tecnisa., Esse ativo possui 430 créditos no valor total de R$ 83,7 milhões, com taxa de 5,81% +IPCA e duration de 3,3 anos. 

Observe abaixo a lista de ativos do BARI11:

BARI11

A gestão reforçou que o CRI citado acima é composto de “lastro pulverizado na sua totalidade de créditos de Aquisição Financiamento e indexados ao IPCA, com LTV médio de 53%”. 

Na verdade, o novo CRI dilui a predominância do IGPM na indexação dos ativos do fundo. A Barigui gestão informou que o portfólio terá maior equilíbrio com o IPCA.

A gestão também informou que o BARI11 aumentou em R$ 4,9 milhões sua posição do CRI Mateus.

Na ponta vendedora, o BARI11 liquidou antecipadamente o CRI Perini, no valor aproximado de R$2 milhões.  No mercado de FIIs, o fundo subscreveu seu direito de preferência nos ativos MXRF11 e CVBI11, além de reduzir em 10% sua posição em KNIP11.

Atraso no pagamento dos créditos

Ainda sobre o mês de março, havia 1.203 contratos ativos no lastro pulverizado dos CRIs do portfólio do BARI11. O baixo percentual de créditos em atraso é fruto do intenso trabalho de monitoramento da gestão do fundo, informou a Barigui Gestão. 

Importante lembrar que o atraso dos créditos não representa problemas nos pagamentos dos CRIs, por conta de mecanismos de segurança que o fundo possui para a proteção dos seus ativos. 

Emissão de cotas e alocação de recursos

Em março, o BARI11 recebeu R$60 milhões da liquidação das novas cotas emitidas, “finalizando com sucesso este importante marco da sua história”, comemorou a gestora. 

Desta maneira, os valores acima foram alocados em “títulos públicos de alta liquidez e serão aplicados em posições estratégicas e táticas nos próximos meses, conforme estratégia de investimentos prevista em seu regulamento”, destacou a Barigui Gestão.

Quem é o BARI11?

O FII Barigui Rendimentos Imobiliários tem por objetivo a valorização e rentabilidade de suas cotas, por meio de investimentos em ativos imobiliários, principalmente os CRIs e aplicações financeiras.

Seu patrimônio líquido é de R$470 milhões e o fundo possui 2.234.191 de cotas emitidas. 

Para quem deseja investir no BARI11, o preço atual da sua cota é de R$ (última atualização 23/04), sendo sua taxa de administração de 1,305% sobre o patrimônio líquido do fundo.