O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ segunda-feira‌ ‌(06)‌ ‌em baixa de -0,01%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.732,95 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ agosto ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ -0,61%‌ ‌e‌ -4,78%,‌ ‌respectivamente.‌

Confira na tabela abaixo:

fechamento fiis

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

HGLG11 faz novo acordo financeiro para compra de imóvel

A Credit Suisse, gestora do CSHG Logística FII (HGLG11), comunicou aos seus investidores que revisou as condições de pagamento para aquisição de imóvel. 

O fundo firmou o 1ª Aditamento ao Compromisso de Venda e Compra, por meio do qual pactuou novas condições financeiras para a aquisição do imóvel logístico multiusuário com área bruta locável de 79.642 m² locado para empresas de grande e médio porte, localizado na cidade de São Carlos, no estado de São Paulo. 

As alterações do CVC têm como objetivo incluir uma operação de securitização, condicionada ao cumprimento das condições precedentes. 

Com isso, o objetivo do HGLG11 é concluir a aquisição do imóvel com a referida operação, sendo possível concluí-la caso não seja possível realizar a securitização. 

Condições da aquisição com securitização 

O preço de aquisição do Imóvel passou a ser R$ 180.000.000,00, equivalente a R$ 2.260,11 por metro quadrado, cujo pagamento está dividido em 3 parcelas: 

  • Parcela à vista: o valor de R$ 60.000.000,00 pagos nesta data; 
  • Parcela de Securitização: o saldo líquido da Operação de Securitização no valor aproximado de R$ 112.000.000,00 a ser pago em até no máximo 35 dias contados a partir desta data
  • Parcela Remanescente: o valor aproximado de R$ 8.000.000,00, resultado da subtração entre o Preço e as duas primeiras parcelas. 

Caso não haja Operação de Securitização, o pagamento do imóvel será realizado de outra maneira: 

  • Parcela à vista: o valor de R$ 60.000.000,00 (sessenta milhões de reais) pagos nesta data; 
  • Parcela da Escritura: o valor de R$ 120.000.000,00 a ser pago no momento da assinatura da escritura do Imóvel. 

Neste momento, o HGLG11 não fará jus a quaisquer receitas de locação em função do pagamento realizado. 

Sobre o imóvel a ser comprado

O imóvel possui 12 metros de pé direito, uma capacidade de piso de 6 toneladas por metro quadrado e certificação de sustentabilidade LEED atestado pelo U.S. Green Building Council. 

Confira abaixo a imagem do imóvel: 

HGLG11

O Imóvel está 100% locado para as companhias: 

  • Electrolux do Brasil S.A. em um contrato de locação atípico com vencimento em julho de 2027 e em um contrato típico assinado em junho de 2021 com vencimento em junho de 2027, 
  • Muvx Indústria Plásticas Ltda. em um contrato de locação típico com vencimento em agosto de 2028; 
  • Mercado Envios Serviços de Logística Ltda. (Mercado Livre) em um contrato de locação típico com vencimento em novembro de 2025. 

O valor das somas dos aluguéis acima mencionados é de R$ 1.392.781,94, o equivalente a aproximadamente R$ 0,07 (sete centavos) por cota, e existe uma expectativa de que estes aluguéis serão elevados para R$ 1.443.438,36 a partir de novembro

A superação das condições precedentes relacionadas à Operação de Securitização serão detalhadas e informadas pela Administradora nos relatórios gerenciais do Fundo e em fatos relevantes complementares a esse. 

O CSHG Logística FII tem por objeto a exploração de empreendimentos imobiliários voltados primordialmente para operações logísticas e industriais, por meio de aquisição de terrenos para sua construção ou aquisição de imóveis em construção ou prontos, para posterior alienação, locação ou arrendamento. 

VRTA11 informa resultados e explica operações do mês

O Fundo de Investimento Imobiliário Fator Verità (VRTA11), administrado pelo Banco Fator S.A. e gestado pelo Fator Administração de Recursos, divulgou nesta segunda-feira (6) o seu relatório gerencial do mês de agosto, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais, além de expor a movimentação de sua carteira.

O fundo distribuiu de dividendos o valor de R$1,02 por cota, o que equivale a um dividend yield de 1,03% sobre a cota patrimonial. Em relação ao valor da cota no fechamento do mês de julho, seu valor era de R$108,04. Confira na tabela abaixo:

VRTA11

Referente ao mês de agosto, o fundo fez operações de compras de ativos e também de vendas. Por isso, o VRTA11 fechou o mês com R$49,5 milhões em caixa, formado por meio de amortizações e liquidações. A gestão informou que esse recurso está comprometido para novas compras de CRIs.  

A gestão também divulgou que o fundo possui um resultado acumulado de R$0,08 por cota, que foi gerado a partir de multas de pré-pagamento e alguns trades no mercado secundário. 

Movimentação na carteira do fundo

Diante disso, o fundo continuará em busca de ativo atrelados ao IPCA, de forma a trazer ganhos reais para seus cotistas. Observe abaixo o perfil do fundo:

VRTA11

Abaixo, acompanhe as principais alocações do mês:

  • CRI GPA TRX IV - R$ 20,8 milhões, IPCA + 5% a.a;
  • FII EQIR11 - 50.000 cotas compradas a R$100,00 cota, exposição R$5 milhões.

Vendas na carteira de CRIs - vendas parciais:

  • CRI Balaroti, R$10 milhões
  • CRI Quero-Quero - R$2,5 milhões
  • CRI Pague Menos - R$2,5 milhões
  • CRI Grupo SInal - R$2,5 milhões
  • CRI SOTREQ - R$2,5 milhões
  • CRI Solfarma - R$2,5 milhões

Conforme aponta o relatório, o fundo Fator Verità é um fundo de investimento imobiliário constituído sob a forma de condomínio fechado que visa a aquisição de ativos financeiros de base imobiliária como CRIs, FIIs e outros ativos imobiliários de renda fixa.