O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ quinta-feira‌ ‌(10)‌ ‌em baixa ‌de‌ -0,02%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.831,30 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ ‌junho ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ 0,52%‌ ‌e‌ -1,35%,‌ ‌respectivamente.‌ ‌

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

JSRE11 divulga resultados e detalha situação de seus ativos

O Safra Asset, gestor do fundo JS Real Estate Multigestão (JSRE11) comunicou nesta quinta-feira (10) aos seus investidores, os resultados referentes ao mês de maio. Desta forma, a gestão também informou sobre a seus ativos. 

A gestão comemorou a assinatura de um novo contrato de locação com a empresa InfoJobs no Ed. Paulista. O contrato tem vigência de 6 anos. Além disso, as partes formalizaram a locação de 1 andar do imóvel, reduzindo a vacância do imóvel em mais de 4,6p.p. Veja na tabela abaixo:

JSRE11

Também, o Safra Asset informou que a equipe de gestão estendeu por mais 1 ano o contrato de locação do Fleury no Ed. Tower Bridge, com vencimento de contrato para 2029. 

Na torre Marble, a empresa American Express formalizou a devolução de um conjunto de 391 m². Porém, a gestão reforçou que este imóvel conta com a renda mínima garantida, que dará mais tranquilidade ao JSRE11 até encontrar outro inquilino. 

Diante disso, o time de gestão destacou estar “trabalhando com foco em diminuir a vacância do fundo e prolongar os contratos vigentes”. 

Em relação ao mercado de FIIs, o JSRE11 aumentou a exposição no fundo HGPO em 35.763 cotas. “É importante mencionar que as cotas foram exercidas a um preço de R$206,82 por cota, o que representa um desconto de 6% sobre o valor de mercado no fechamento de maio, trazendo portanto, um ganho potencial de R$ 472.787 para o JSRE11”, informou a gestora. 

Por fim, o JSRE11 anunciou rendimento de R$0,53 por cota. A distribuição anunciada corresponde a um dividend yield de 0,58% no mês (anualizado 6,96%) líquido de IR, com base na cota de fechamento do último mês (R$91,47). Observe com maiores detalhes o resultado abaixo:

JSRE11 O JS Real Estate Multigestão é um fundo imobiliário do tipo híbrido, que possui diferentes tipos de investimentos no setor imobiliário, seja em imóveis, outros fundos imobiliários ou títulos de renda fixa. 

HGLG11 informa resultados e informa situação de portfólio

A Credit Suisse, gestora do CSHG Logística FII (HGLG11) , comunicou nesta quinta-feira (10) aos seus investidores, os resultados referentes ao mês de maio. Também, a gestão aproveitou para atualizar os cotistas sobre a situação do seu portfólio.

Neste mês, o HGLG11 apresentou uma receita total de R$ 24,0 milhões, com distribuição de R$ 1,00 por cota, patamar este que a gestora considera sustentável. Confira na tabela abaixo os resultados:

HGLG11

No mês de maio, ainda, alguns eventos que impactaram a distribuição de resultados do fundo, dentre eles:

  • O retorno positivo de aluguéis negociados durante o primeiro semestre de 2020; 
  • Recebimento da primeira parcela de venda do terreno em Extrema-MG; 
  • Recebimento da multa de devolução da Bosch em Itupeva-SP;
  • Venda de cotas de FIIs que geraram lucro líquido de R$ 103 mil (R$ 0,01 por cota) 

Por fim, ainda no mês de maio, outros fatos relevantes também impactaram o HGLG11, acompanhe:

  • a assinatura de compromisso de venda e compra para aquisição de dois novos ativos logísticos em uma transação de aproximadamente R$ 280 milhões, sendo que mais de 203 milhões já foram pagos pelo fundo; 
  • a venda do terreno de Extrema-MG, resultando em um lucro total a apurar de aproximadamente R$ 44 milhões (R$ 2,39 por cota), praticamente dobrando o capital investido em um período de 5 meses contados da aquisição, e um lucro caixa no mês de R$ 8 milhões (R$ 0,46 por cota).

Porém, outros fatos também impactaram negativamente o fundo:

  • o aumento da vacância ocasionada pela devolução de um módulo da Bosch no HGLG Itupeva, devolução de uma área de 3.000 m² metros quadrados pela Ericson no HGLG São José e devolução de um dos três prédios detidos pelo Fundo no Tech Town pela IBM. 
  • No imóvel Master Offices, o processo de venda que estava em andamento foi cancelado de comum acordo entre o potencial comprador e o Fundo. 
  • Os processos de locação em andamento no Condomínio SJC têm demorado mais do que o normal, mas expectativa da gestão é de assinar uma pequena locação durante o mês de junho.

Em relação aos dois imóveis adquiridos - valor de 280 milhões - poderá ser estruturada pelos vendedores das uma operação de securitização (CRI). Porém, caso não ocorra a estruturação do CRI, o valor restante será pago pelo HGLG11 com recursos próprios. 

O CSHG Logística FII tem por objeto a exploração de empreendimentos imobiliários voltados primordialmente para operações logísticas e industriais.

XPCI11 divulga resultados e apresenta movimentação de carteira de investimentos

O XP Crédito Imobiliário FII (XPCI11), representado por sua gestora XP Vista Asset Management, comunicou nesta quinta-feira (10) a composição dos resultados do fundo. Também, a equipe gestora aproveitou para divulgar a movimentação de sua carteira de investimentos no mês de maio. 

De acordo com análise da gestora, a expectativa de inflação contribuiu para o aumento da curva de juros, causando impacto na marcação dos papéis em IPCA do XPCI11. Desta forma, houve uma nova pequena desvalorização da sua cota patrimonial. Por outro lado, a XP Vista garante que isso não reflete nenhuma perda da qualidade creditícia dos seus papéis, sendo que a carteira segue totalmente adimplente em suas obrigações. 

No book de CRIs tivemos como destaques a venda dos CRI WAM Gramado e Banco do Brasil, com expressivo ganho de capital de aproximadamente R$ 2 milhões. No book de FIIs não houve movimentos relevantes. 

Na ponta compradora, o XPCI11 adquiriu o CRI HBR, Via Varejo e CRI Rede D’or.

Os rendimentos e ganhos de capital auferidos segundo o regime de caixa foram de R$ 1,47 por cota, totalizando R$ 9,46 milhões. No book de CRI os rendimentos recebidos pelo XPCI11 foram de R$ 9,90 milhões. Neste aspecto, a carteira de FIIs teve um resultado de R$ 0,21 milhão entre rendimentos e ganhos de capital. 

Por fim, a distribuição será de R$ 1,00 por cota. Considerando o valor de fechamento da cota no mês (R$ 99,99) o resultado equivale a 373,97% do CDI no período, já livre de impostos, ou ainda 439,97% do CDI com um gross up de 15% de impostos. Confira no gráfico abaixo:

XPCI11

O XP Crédito Imobiliário FII é um fundo de papel, com o objetivo rentabilizar pela aplicação de seus recursos em ativos financeiros com lastro imobiliário, tais como CRI, Debênture, LCI, LH e cotas de FIIs.