‌‌‌‌O‌‌‌ ‌‌‌‌‌‌IFIX‌‌‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌última‌‌‌ quarta-feira‌‌‌ ‌‌‌(16)‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ alta ‌‌de‌‌ 0,09%,‌‌‌ ‌‌terminando‌‌ ‌‌‌o‌‌‌ ‌‌‌dia‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ ‌‌2.708 ‌pontos.‌‌‌ ‌‌‌No‌‌‌ ‌‌‌acumulado‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌mês‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ março ‌‌‌e‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌ano‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ ‌‌‌2022,‌‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌variação‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌índice‌‌‌ ‌‌‌é‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ ‌‌-1,12%‌‌‌ ‌‌‌e‌‌‌ ‌‌-3,36%‌‌,‌‌‌ ‌‌‌respectivamente.‌‌‌ ‌ ‌

‌‌‌Confira‌‌ ‌‌as‌‌ ‌‌principais‌‌ ‌‌notícias‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌mercado‌‌ ‌‌de‌‌ ‌‌FIIs:‌‌

BBPO11 informa resultados e rendimentos do mês

 ‌A‌ ‌‌Votorantim Asset,‌ ‌gestora‌ ‌do‌‌ BB Progressivo II ‌(BBPO11)‌,‌ ‌comunicou‌ ‌nesta‌ terça-feira‌ ‌(16)‌ ‌aos‌ ‌seus‌ ‌investidores,‌ ‌os resultados e rendimentos referentes ao mês de fevereiro.

O fundo apresentou um resultado de R$0,91 por cota no mês, porém, a distribuição declarada para fevereiro foi de R$0,89 por cota, representando 98% do resultado. A gestora disse que a  proporção do resultado distribuído em forma de rendimentos no semestre atual é de 98%. Confira:

BBPO11 fiis

A gestora explica indicadores do fundo

O dividend yield anualizado do fundo está em 11,78% a.a., resultando em um spread sobre o IMA-B 5+, de 6,04%. Neste caso, a gestora disse que esse spread está acerca 110 bps acima da média observada nos últimos 3 anos de 4,94%. 

Para explicar aos cotistas essa comparação do dividend yield com o IMA-B 5+, a gestora lembrou que o IMA-B é uma carteira teórica formada por títulos públicos indexados à inflação, medida pelo IPCA. Por isso, esse índice é utilizado como um benchmark para os FIIs. O spread é a diferença entre o retorno desses títulos e o dividend yield do fundo.

Neste aspecto, a gestora informou sobre o valor da cota de mercado no último dia do mês de fevereiro, que fechou em R$90,69, representando uma variação de -3,62% frente ao mês anterior. 

Outro indicador importante para os FIIs, o P/VP, a gestora disse que o BBPO11 atual está em 0,95, indicando que a cota de mercado está 5% abaixo do valor patrimonial do fundo.

Por fim, a gestora disse que as tratativas continuam com o Banco do Brasil para a possível renovação dos contratos de locação dos 6 imóveis, não renovados em agosto de 2021. Em paralelo, os 6 imóveis estão disponíveis ao mercado para venda/locação. Veja abaixo:

BBPO11

O BB Progressivo II foi criado visando adquirir agências e centros administrativos do Banco do Brasil, para alugá-los ao próprio Banco do Brasil pelo prazo inicial de 10 anos (contrato atípico), proporcionando aos cotistas renda mensal advinda da locação. O Fundo possui 64 imóveis, localizados em diversas regiões do Brasil.

GTWR11 divulga resultados e rendimentos

O Fundo de Investimento Imobiliário Green Towers (GTWR11), administrado pelo Votorantim Asset Management DTVM LTDA., divulgou o seu relatório gerencial do mês de fevereiro, em que descreveu seus resultados e rendimentos mensais. 

O fundo apresentou um resultado de R$0,76 por cota no mês, sendo a distribuição declarada para fevereiro foi de R$0,74 por cota, representando 97% do resultado. Confira abaixo: 

GTWR11

Neste caso, cota de mercado fechou o mês de fevereiro em R$81,00, representando uma variação de -3,9%. Já o P/VP, importante indicador para o fundo, está em 0,82, indicando que a cota de mercado está 18% abaixo do valor patrimonial do fundo.

Além disso, a gestora comentou que o GTWR11 encerrou o mês com 25.739 cotistas, representando uma variação de -1,3% comparado ao mês anterior e uma variação de -1% nos últimos 12 meses.

Já o volume negociado no mercado secundário no mês foi de R$12,2 milhões, representando uma variação de -6,5% com relação ao mês anterior e uma variação de -63% comparado ao mesmo período no ano anterior.  

De acordo com o relatório, o objetivo do GTWR11 é “proporcionar aos cotistas renda mensal através de locação das lajes corporativas do empreendimento Green Towers”.

RECT11 informa recisão de contrato de locatária

O Fundo de Investimento Imobiliário REC Renda Imobiliária (RECT11), administrado pelo BRL Trust DTVM S/A, divulgou a saída de uma locatária de imóvel do fundo. 

A administradora informou aos cotistas que a Elo Participações Ltda., locatária do 1º ao 8º e parte do 11º pavimentos do Evolution Corporate, formalizou com o RECT11 a rescisão parcial da locação. 

A Locatária devolveu os conjuntos 201 e 202 no edifício, cuja metragem total soma 878,12 m². 

Portanto, após a devolução, a taxa de vacância do portfolio será de 15,63%, o que representa um aumento de 0,97% (noventa e sete centésimos por cento).

O principal objetivo do REC Renda Imobiliária (RECT11) é alcançar receitas com investimento e gestão ativa em ativos imobiliários de uso comercial. 

O patrimônio líquido do RECT11 no final do mês de fevereiro de 2022 foi de R$ 797,5 milhões. As receitas de aluguel do fundo no período foi de quase R$ 4,67 milhões. O resultado de propriedades é de R$ 2,41 milhões.