O‌‌‌ ‌‌‌‌‌‌IFIX‌‌‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌última‌‌‌ terça-feira‌‌‌ ‌‌‌(17)‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ alta de 0,28%,‌‌‌ ‌‌terminando‌‌ ‌‌‌o‌‌‌ ‌‌‌dia‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ ‌‌2.777 pontos.‌‌‌ ‌‌‌No‌‌‌ ‌‌‌acumulado‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌mês‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ maio ‌‌‌e‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌ano‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ ‌‌‌2022,‌‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌variação‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌índice‌‌‌ ‌‌‌é‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ -1,29 ‌‌‌e‌‌‌ -1,00%‌‌,‌‌‌ ‌‌‌respectivamente.‌‌‌ ‌Em resumo, HABT11 detalhou sobre seus novos investimentos. Além disso, o TORD11 comentou sobre sua performance do mês de abril.  

Confira‌‌ ‌‌as‌‌ ‌‌principais‌‌ ‌‌notícias‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌mercado‌‌ ‌‌de‌‌ ‌‌FIIs:‌‌

HABT11‌ segue com mudanças em carteira; saiba quais

O‌ ‌Fundo‌ ‌de‌ ‌Investimento‌ ‌Imobiliário‌ ‌‌Habitat‌ ‌Recebíveis‌ ‌Pulverizados‌ ‌(HABT11)‌‌com‌ ‌gestão‌ ‌da‌ ‌‌Habitat‌ ‌Capital‌,‌ ‌divulgou‌ ‌nesta‌ terça-feira‌ ‌(17)‌ os resultados referentes a abril. Além disso, a gestora explicou as mudanças recentes de sua carteira. 

Em relação ao mês de abril, os dividendos do HABT11 foram de R$1,25 por cota, o equivalente a um dividend yield de 1,20%. A gestora comentou que, nos últimos 12 meses, a distribuição de rendimentos acumulada foi de R$17,65/cota. Confira:

Houve melhora na distribuição do fundo comparado ao mês anterior, mas o HABT11 segue longo do patamar de rendimentos do ano passado, confira abaixo:

HABT11 fiis

O fundo fechou o mês de abril com 91,5% do seu patrimônio líquido alocado em CRIs, distribuídos em 45 operações distintas, 6,02% investido em FIIs e 2,49% em caixa.

Mudanças na carteira do fundo

Durante o mês de abril, o HABT11 investiu R$ 12,12 milhões em CRIs, nos seguintes ativos: 

  • R$ 2,50 milhões no CRI Villaredo Barra, com taxa de 9,00% a.a. + IPCA; 
  • R$ 1,125 milhões na Cota Subordinada do CRI Edifício SKY, com taxa de 15,94% a.a. + INCC; 
  • R$ 8,50  milhões no CRI Ipioca Beach Residence, com taxa de 12,00% a.a. + IPCA. 

Além disso, o HABT11 prossegue com sua redução da exposição em FIIs, com a venda de posições no valor aproximado de R$ 1,06 milhão. Desde fevereiro o fundo tem realizado vendas, no valor total de cerca de R$ 10 milhões – equivalente a 18,6% da posição em FIIs no final de janeiro. 

No total, o fundo realizou lucros no valor de R$231mil (ou R$0,03/cota), gerando caixa para investir em CRIs. 

O‌ ‌‌Habitat‌ ‌Recebíveis‌ ‌Pulverizados‌‌ ‌é‌ ‌um‌ ‌fundo‌ ‌de‌ ‌investimento‌ ‌imobiliário‌ ‌que‌ ‌tem‌ ‌como‌ ‌objetivo‌ ‌a‌ ‌aquisição‌ ‌de‌ ‌ativos‌ ‌financeiros‌ ‌de‌ ‌natureza‌ ‌imobiliária,‌ ‌com‌ ‌preponderância‌ ‌em‌ ‌Certificados‌ ‌de‌ ‌Recebíveis‌ ‌Imobiliários‌ ‌(CRIs)‌ ‌lastreados‌ ‌em‌ ‌carteiras‌ ‌de‌ ‌recebíveis‌ ‌pulverizados.‌ ‌

FII TORD11 mostrou seus investimentos e ganhos de capitais

O Tordesilhas EI FII (TORD11) divulgou relatório gerencial referente a março, para comunicar aos cotistas os seus resultados. Também, o fundo divulgou, por meio de sua gestora R Capital Asset, a movimentação de sua carteira de investimentos e seus resultados. 

Em relação aos resultados de abril, os dividendos do TORD11 foram de R$ 0,12 por cota, representando um dividend yield de 0,9% sobre a cota patrimonial. Segundo a gestora, o dividend yield sobre a cota média de ingresso do período (R$9,00) é de 1,33%. Além disso,  o fundo aumentou seus dividendos quando comparado com o mês anterior, que foi de R$0,06 por cota. Confira abaixo:

TORD11 fiis

No mês passado, a gestão do TORD11 confirmou que todos os ativos pagaram as obrigações conforme previsto, ou seja, o fluxo de pagamentos ao fundo segue normal. 

Movimentação de carteira

No mês de abril, o fundo realizou uma série de operações de vendas e também aportou recursos em CRIs e equities, confira:

  •  venda de 2.860.016 cotas do SRVD11 na B3 ao preço médio de R$8,18;
  • venda total do CRI Itaperapuã; 
  • compra do CRI GPK Sub
  • venda parcial do CRI Brasil Parques Sub.
  • amortização total e encerramento do FII Ankara Distressed 
  • aporte nos equities. 

Além disso, a gestora comentou sobre o FII Ankara Distressed, que fazia parte do portfólio do TORD11. Tal fundo teve sua operação encerrada. Dos 10 apartamentos que o fundo possuía em carteira, 9 deles foram vendidos a um preço médio de R$147,67 mil com prazo de pagamento de 180 dias. 

O TORD11 também vendeu um total de R$23,39 milhões em cotas do FII Serra Verde, com lucro líquido de R$14,35 milhões, já deduzido o imposto de renda de pessoa jurídica sobre operações de renda variável. Essa venda gerou cerca de R$ 0,40 por cota. 

Nos equities, a performance dos ativos foi positiva. As vendas líquidas do portfolio subiram 27% em relação ao mês anterior, com destaque para o Resort do Lago que registrou 50 vendas líquidas no mês de março. 

O objetivo do Tordesilhas EI FII é proporcionar aos cotistas a valorização e a rentabilidade de suas cotas no longo prazo, por meio de investimentos em ativos imobiliários - crédito privado, cotas de FIIs, ativos de renda fixa - auferindo rendimentos e ganhos de capital.