O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ sexta-feira‌ ‌(17)‌ ‌em alta de 0,50%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.694,73 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ dezembro ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ 4,51%‌ ‌e‌ -6,11%,‌ ‌respectivamente.‌  

Também, o ‌‌índice‌‌ ‌‌‌‌SUNO30‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌em‌‌ alta de 0,58%‌ ‌‌e‌‌ ‌97,54 pontos.‌‌ ‌‌Confira na tabela abaixo:

fechamento fiis

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

GGRC11 mostra resultados e informa sobre inadimplência de inquilino

A Zagros Capital, administradora do fundo GGR Copevi Renda (GGRC11), informou aos cotistas nesta última sexta-feira (17) os resultados do mês de novembro. Além disso, a gestão do fundo divulgou sobre locatário que continua inadimplente nos aluguéis. 

O GGRC11 distribuiu R$0,80 por cota referente ao mês de novembro de 2021. Os pagamentos foram realizados no 6º (sexto) dia útil do mês de dezembro. Confira abaixo: 

GGRC11

A gestora disse que a locatária Covolan continua inadimplente com a obrigação no pagamento do aluguel mensal. 

Neste caso, o fundo está tomando todas as medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis face a Covolan e aos fiadores da operação. Acima de tudo, o fundo quer resguardar os direitos dos cotistas do Fundo. 

Além disso, a gestora enfatizou que o GGRC11 não apresenta vacância física em seu portfólio. 

Como é feita a análise operações do fundo

A equipe da Zagros explicou os critérios do fundo para  análise de operações para o GGRC11. 

As operações são estruturadas e analisadas para mitigação de riscos dessas operações, sempre em consonância com o objetivo do Fundo.

Alguns dos pilares para investimento do GGRC11 incluem os seguintes itens: 

  • Localização: Análise no detalhe a região ao qual o imóvel está inserido
  • Reposição imobiliária: os diversos usos do imóvel 
  • Qualidade construtiva
  • Crédito do Inquilino

Desta forma, a análise econômico-financeira busca identificar se a empresa gerará caixa suficiente para honrar os aluguéis durante e depois do término do contrato atípico. 

Veja abaixo o perfil do fundo:

GGRC11

Exatamente por isso o fundo analisa a perenidade do setor de atuação da empresa, controle acionário, estrutura de governança, modelo de negócio, rentabilidade e capacidade de geração de caixa. 

Pode ser exigida também uma garantia ao contrato analisado, dependendo do perfil de risco da locatária. 

O GGR Copevi Renda tem como objetivo a realização de investimentos em imóveis comerciais, predominantemente no segmento industrial e logístico.

MXRF11 informa resultados e movimentação de carteira

A gestão do Maxi Renda FII (MXRF11), detalhou em seu relatório gerencial divulgado na sexta-feira (17), o desempenho do fundo no mês de novembro. Desta forma, a gestora XP Asset Management publicou os resultados do FII e detalhou a movimentação de sua carteira. 

O fundo distribuiu R$ 0,08 por cota referente ao resultado do mê de novembro. A distribuição representa aproximadamente 135,19% do CDI no período, já livre de impostos, o que equivale a um rendimento de 159,05% do CDI. Confira abaixo:

MXRF11

Carteira de CRIs

Em relação aos investimentos do MXRF11, carteira de CRIs segue na estratégia de reciclagem de portfólio, com destaques para as vendas dos CRIs General Shopping, Vitacon, Direcional e GPA, gerando ganho de capital total de R$ 3,00 milhões. 

O fundo também operou na ponta compradora, investindo R$ 40,00 milhões em dois novos CRIs no começo do mês de dezembro. 

A gestora destacou que o fundo tem como estratégia a manutenção de um portfólio composto de CRIs com boa qualidade, com foco em originação e estruturação próprias. 

Veja abaixo o perfil do portfólio do MXRF11:

MXRF11

Investimentos em FIIs

No book de FIIs, o fundo investiu um total de R$ 71,69 milhões nos FIIs: 

  • Guardian Logística (GALG11)
  • Succespar Varejo (SPVJ11)
  • CSHG Residencial (HGRS11) 
  • Unidades Autônomas II (IDGR11). 

Permutas financeiras

Na carteira de permutas financeiras, o MXRF11 investiu R$ 12,47 milhões em novo projeto localizado na Vila Mascote, zona sul de São Paulo, região próxima ao aeroporto de Congonhas. 

Da mesma forma, o fundo realizou uma nova venda em permuta financeira durante o mês. Jardins 2 foi completamente vendido durante o mês de novembro e atenderam a todos os critérios de retorno e qualidade exigidos pelo MXRF11. 

Na visão do time de gestão, a tese de investimentos em permutas financeiras se mostra consolidada, com retornos atrativos e robusta estrutura de garantias.

Com as recentes alocações o fundo se encontra atualmente com menos de 4% do PL em caixa. 

As operações de permutas financeiras distribuíram no mês R$ 1,99 milhão de dividendos, no book de CRI o resultado caixa do fundo foi de R$ 14,59 milhões. No book de FII o resultado foi de R$ 1,64 milhão. 

O Maxi Renda FII é um fundo de papel com objetivo de rentabilizar por meio da aplicação de seus recursos em ativos financeiros com lastro imobiliário, tais como CRI, Debênture, LCI, LH e cotas de FIIs.

PVBI11 mostra resultados e comenta sobre seus ativos

A‌ VBI Estate Gestão de Carteiras,‌ ‌gestora‌ ‌do‌‌ FII VBI Prime Properties (PVBI11),‌ ‌comunicou‌ ‌nesta‌ sexta-feira ‌(17)‌ os resultados do mês de novembro. Também, a gestora deu detalhes sobre o portfólio do fundo e o funcionamento de sua gestão.

O fundo comunicou a distribuição de rendimentos equivalente a R$ 0,54/cota, referente aos resultados de novembro. 

Adicionalmente, o PVBI11 anunciou uma distribuição complementar de R$ 0,02/cota, paga aos cotistas no dia 09/12, totalizando assim uma distribuição mensal equivalente a R$ 0,56/cota. Confira abaixo:

PVBI11

Esta distribuição representa um dividend yield de 8,0% sobre o preço de fechamento e 6,8% sobre o valor da cota patrimonial.

Os ativos do PVBI11

A vacância do Fundo era de 0,1%, com apenas 1% da área da Torre B do JK disponível. O prazo médio remanescente dos contratos vigentes (WAULT) é de 6,8 anos. 

Até o último do útil de novembro, o fundo não havia identificado o pagamento do aluguel da locatária J&J que representa 80% da receita da Torre B JK. 

Estivemos em constante contato com a locatária que por problemas operacionais realizou o pagamento após o vencimento. 

Desta forma, o aluguel foi identificado no dia 1º de dezembro e por isso não impactou a distribuição de rendimentos, pois o fundo realizou uma distribuição complementar para sanar qualquer prejuízo ao cotista. 

Em novembro, o fundo alugou de forma antecipada 1.183 m² de ABL no ativo FL 4.440 para a empresa Veedha Investimentos. 

O contrato tem duração de 5 anos, com início em abril de 2022. Em setembro, a RB Capital, atual locatária da área, havia notificado o PVBI11 da saída antecipada prevista para março de 2022 em setembro.

O ativo em questão está em reforma, com objetivo de agregando valor ao bem para mantê-lo como um dos melhores empreendimentos da Av. Faria Lima. Confira as imagens abaixo:

PVBI11

Foi dada continuidade a implementação do novo sistema de acesso, com reconhecimento facial e entrada de visitantes através de um QR Code, que tem previsão de término em dezembro de 2021. 

Operação de alavancagem

A gestora comentou que para a aquisição do Ativo Torre B JK, foi emitido um CRI com lastro nos contratos de locação típico da Prevent Senior. 

O saldo devedor em 30/11 era de R$ 147,6 milhões. A primeira série do CRI possui taxa de emissão de IPCA + 5,40% a.a. e a segunda CDI + 2,15% a.a. Confira abaixo a tabela referente à primeira série:

PVBI11

Ambas com carência de principal até julho de 2023. O resultado distribuível do mês de novembro (competência outubro) foi impactado com o pagamento das despesas financeiras com CRI.

O FII VBI Prime Properties é um fundo imobiliário do tipo tijolo, com o objetivo de rentabilizar no mínimo dois terços do seu patrimônio líquido diretamente em imóveis do segmento corporativo ou comercial, cotas de FIIs e cotas de Fundos de Investimento em Participações.