O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ quarta-feira‌ ‌(18)‌ ‌em baixa de -0,18%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.703,40 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ agosto ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ -4,26%‌ ‌e‌ -5,8%,‌ ‌respectivamente.‌ ‌

Abaixo, segue a tabela com o fechamento do dia e as maiores altas e baixas do IFIX:fechamento ifix fiis

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

BCRI11 divulga resultados e rendimentos do mês

O Fundo de Investimento Imobiliário Banestes Recebíveis Imobiliários (BCRI11), administrado pela BRL Trust DTVM S.A., divulgou nesta quarta-feira (18) os resultados e rendimentos do mês de julho.

O Banestes Recebíveis Imobiliários FII tem como objetivo a aquisição de ativos financeiros de base imobiliária, como Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), outros ativos de renda fixa e cotas de FII. O Benchmark do Fundo é IGP-M + 6% a.a. 

Em relação aos resultados do mês, o fundo distribuiu rendimentos de R$ 1,02 referentes às cotas BCRI11 e recibos de subscrição BCRI13, e de R$ 0,79 referentes aos recibos de subscrição BCRI14. Confira os resultados abaixo:

BCRI11

Com a finalização da 9ª Oferta de cotas, o BCRI11 captou o montante total de R$ 199.925.713,53, correspondendo a 1.857.873 novas cotas, cujos recibos foram convertidos em cotas e disponíveis para serem negociadas a mercado a partir de 02/08/2021. 

Desta forma, a gestão prossegue com  sua estratégia de alocação, buscando novas oportunidades de investimento com remuneração e riscos compatíveis com o perfil do fundo. No fim do mês de julho, o BCRI11 fechou o mês com apenas 19,33% dos recursos em Caixa. 

No mês de Julho, os seguintes ativos foram comprados: 

  • CRI GVI Sênior II
  • CRI Pesa II
  • CRI Creditas Mezanino IV

Por fim, a gestão destacou que não ocorreram eventos de inadimplência relacionados aos rendimentos dos ativos da carteira, nem eventos de pré-pagamento ou liquidação antecipada. 

PATL11 informa que comprará novo imóvel em Jundiaí 

O FII Pátria Logística (PATL11), com gestão da Pátria Investimentos, divulgou nesta quarta-feira (18) a possibilidade de compra de um novo imóvel para o fundo. 

A equipe de gestão comunicou aos cotistas e ao mercado que assinou o Compromisso de Compra e Venda para aquisição de de imóvel logístico localizado na cidade de Jundiaí, estado de São Paulo. 

O imóvel em questão possui área bruta locável aproximada de 10.000 m2, 100% ocupado por inquilino monousuário, cujo valor aproximado é de R$25.000.000,00. 

A gestão reforçou que o ativo logístico será adquirido com recursos próprios do PATL11, atualmente alocados em investimentos em renda fixa ou em fundos de investimento imobiliário. 

Desta forma, o valor da aquisição será desembolsado apenas após a conclusão da transação, quando as condições precedentes forem finalizadas. 

A expectativa da gestão é que a aquisição do imóvel gere impacto positivo no resultado do fundo de aproximadamente R$ 0,01 por cota por mês. 

Nas contas da equipe gestora, considerando o Ativo Logístico Jundiaí 1 mencionado no Fato Relevante de 11 de agosto e o imóvel citado acima, espera-se um impacto positivo em conjunto de aproximadamente R$ 0,02 por cota por mês. 

Por fim, com este aumento de dividendo consolidado, o PATL11 deve alcançar um dividend yield de 9,6% a.a.. A gestão reforçou que essa estimativa não é promessa ou garantia de rendimento futuro.

O objetivo do FII Pátria Logística é a obtenção de renda e eventual ganho de capital através da seleção, aquisição e administração ativa de um portfólio de imóveis logísticos e industriais, construídos ou em construção.  

VGIR11 informa resultados e divulga investimentos

A gestão do Valora RE III Fundo de Investimento Imobiliário (VGIR11), detalhou em seu Relatório Gerencial divulgado na última quinta-feira (18), os resultados do mês de julho. Além disso, a Valora Gestão aproveitou para apresentar a movimentação de sua carteira de CRIs

Referente ao mês de julho, o fundo distribuiu R$ 0,65 por cota como rendimento. O pagamento ocorreu no dia 13 de agosto de 2021. Confira abaixo:

VGIR11

Além disso, o VGIR11 conta com uma reserva de caixa equivalente a R$ 0,05 por cota para eventuais despesas e taxa de performance. 

No ano, o VGIR11 acumulou uma distribuição de dividendos de R$3,70. De acordo com a Valora Gestão, esse valor equivale a uma rentabilidade líquida de CDI + 3,9% ao ano sobre a cota patrimonial. 

No gráfico abaixo, é possível analisar o histórico de distribuição do fundo, confira:

VGIR11

Em relação aos investimentos, todo o patrimônio líquido do fundo está alocado em CRI, distribuídos em 40 diferentes operações. O total investido foi de R$443,5 milhões. Neste caso, o restante do capital está alocado em renda fixa (instrumentos de caixa). 

Os investimentos do fundo 

Ao longo do mês de julho, a gestão seguiu com alguns movimentos de reciclagem da carteira. 

Desta forma, a Valora Gestão destacou que o VGIR11 “recebeu amortizações de R$10,6 milhões ao longo do mês, e o CRI BR Properties com cupom de CDI + 0,7% ao ano no valor de R$4,5 milhões foi quitado antecipadamente”. 

Como complemento, o fundo vendeu o total de R$15,2 milhões em CRI com compromisso de recompra em 6 meses. Foram vendidos também, de forma definitiva, R$1,6 milhões em posições de outros CRI.  

O resultado dessas vendas foi o investimento em outros ativos, com aquisição de R$20 milhões do CRI Tecnisa 397S com remuneração de IPCA + 7% ao ano, além de um prêmio adicional no primeiro mês (ver mais detalhes em Detalhamento dos Ativos). 

Consequentemente, o fundo também realizou outras operações de compra. Confira:

  • R$1 milhão no CRI RFM Trancoso com remuneração de CDI + 6,0% ao ano; 
  • R$500 mil no CRI RV Ipiranga com remuneração de CDI + 6,0% ao ano; 
  • R$470 mil no CRI Delfim Moreira 22S 
  • R$470 mil no CRI Delfim Moreira 23S, ambos com remuneração de CDI + 3,5% ao ano. 

Por fim, a gestão reforçou que todos os CRI da carteira encontram-se adimplentes, sendo o portfólio do fundo considerado saudável pela equipe gestora.