O‌‌ ‌‌‌‌IFIX‌‌‌‌ ‌fechou‌ ‌‌a‌‌ ‌‌última‌‌ quinta-feira‌‌ ‌‌(20)‌‌ ‌‌em‌ queda ‌de‌ ‌-0,08%,‌‌ ‌terminando‌ ‌‌o‌‌ ‌‌dia‌‌ ‌‌em‌ ‌2.804,56 ‌pontos.‌‌ ‌‌No‌‌ ‌‌acumulado‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌mês‌‌ ‌‌de‌‌ ‌janeiro‌ ‌‌e‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌ano‌‌ ‌‌de‌‌ ‌‌2022,‌‌ ‌‌a‌‌ ‌‌variação‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌índice‌‌ ‌‌é‌‌ ‌‌de‌‌ 0,00%‌‌ ‌‌e‌‌ ‌0,00%,‌‌ ‌‌respectivamente.‌‌ ‌ ‌ ‌

Confira‌ ‌as‌ ‌principais‌ ‌notícias‌ ‌do‌ ‌mercado‌ ‌de‌ ‌FIIs:‌ 

BARI11 informa resultados e diz que créditos em atraso estão sob controle

A gestão do FII Barigui Rendimentos Imobiliários (BARI11), detalhou em seu Relatório Gerencial divulgado na segunda-feira (22), a performance do fundo no mês de dezembro de 2021. Além disso, a gestora Barigui Gestão explicou que, mesmo com créditos em atraso, o fundo continua com bons resultados.

Em relação aos seus resultados de dezembro, o BARI11 distribuiu R$ 1,35/cota, acumulando a distribuição de R$ 14,99 por cota em 2021. Confira abaixo:

BARI11 fiis

A gestora disse que, considerando o valor de fechamento da cota de dezembro, a distribuição representa um retorno de 14,33% no ano de 2021.

Créditos Pulverizados em Atraso

Em comparação a novembro, o mês de dezembro apresentou a redução de quatro casos de atrasos, passando para 56 contratos com parcelas acima de 60 dias em atraso. Do total em atraso, confira abaixo a situação deles:

  • nove casos estão em execução de coobrigação
  • sete casos já possuem acordos firmados para a retomada dos pagamentos
  • 19 estão em renegociação 
  • 21 em processo de execução. 

Deste modo, a gestora tranquilizou os cotistas do fundo, reforçando que a representatividade dos contratos acima de 180 dias em atraso permanece controlada, equivalendo a apenas 5% do lastro pulverizado. 

Além disso, o atraso dos créditos não representa problemas nos pagamentos dos CRIs, por conta de mecanismos de seguranças detalhados de cada ativo, ressaltou a gestão. 

Aquisição de CRI

Também, a gestora mostrou que o BARI11 está com praticamente a totalidade do seu Patrimônio Líquido alocado, mas ainda há a expectativa para o próximo mês de aquisição de CRIs corporativos no mercado primário que detenham boas garantias e com uma boa relação de risco e retorno.

Desta forma, o fundo realizou a aquisição do CRI Rosewood II pelo valor total de R$ 16 milhões e com taxa de IPCA+ 7,5%. O lastro é de debêntures emitidas pela BM Empreendimentos e Participações SPE S.A. 

Por fim, confira abaixo a composição dos ativos do fundo:

BARI11

O FII Barigui Rendimentos Imobiliários tem por objetivo a valorização e rentabilidade de suas cotas, por meio de investimentos em ativos imobiliários, principalmente os CRIs e aplicações financeiras.

XPCI11 apresenta resultados e explica suas operações

O XP Crédito Imobiliário FII (XPCI11), representado por sua gestora XP Vista Asset Management, comunicou nesta quinta-feira (20) aos seus cotistas os resultados do mês de dezembro de 2021. Além disso, a gestão mostrou as operações do mês e qual sua expectativa para 2022. 

Em relação aos rendimentos referentes a dezembro, o fundo anunciou a distribuição de R$ 0,97 por cota. Neste caso, esse valor de cota da representa aproximadamente 130,97% do CDI no período, já livre de impostos, o que equivale a um rendimento de 154,08% do CDI se for considerado um gross up de 15% de impostos. Confira:

XPCI11

Investimentos do fundo

Em relação à carteira de CRIs, o XPCI11 vendeu o CRI VLI-Vale e o CRI Rede D’or com ganho de capital de aproximadamente R$ 190 mil. 

Na ponta compradora, o fundo adquiriu dois CRIs, confira abaixo:

  • CRI Direcional Pro Soluto: R$ 43,09 milhões (CDI + 3,50% a.a.)
  • CRI Cogna Educação: R$ 3,91 milhões (IPCA + 7,78% a.a.)

A gestora afirmou que o fundo segue sua estratégia de manter um portfólio composto de CRIs com boa qualidade, com foco em originação e estruturação próprias. 

Já no book de FIIs, houve alienação total da posição remanescente do FII KNCR11 com expressivo ganho de capital. Atualmente, o fundo está com sua exposição concentrada em FIIs de shopping e FIIs de recebíveis, veja abaixo:

XPCI11

Por este motivo, a gestão disse que existem prêmios implícitos nas taxas dos papéis, que permitem que o XPCI11 consiga gerar ganho de capital em operações no mercado secundário. Porém, essa estratégia para o XPCI11 tem como objetivo gerar ganhos recorrentes, não pontuais.

 Deste modo, os rendimentos e ganhos de capital totalizou R$ 7,27 milhões, o equivalente a R$0,97 por cota. 

No book de CRI os rendimentos recebidos pelo XPCI11 foram de R$ 5,44 milhões, enquanto a carteira de FIIs teve um resultado de R$ 1,57 milhão. 

Perspectivas para o fundo em 2022

Com um portefólio predominantemente defensivo e com qualidade de crédito, a gestão do XPCI11 acredita que o fundo segue forte para 2022, mesmo com os desafios no cenário macroeconômico. Certamente, será um ano de muita volatilidade, dado o contexto das eleições gerais. 

Por fim, o fundo também está com alta exposição ao CDI no portfólio, no qual as remunerações dos CRIs estão sendo positivamente impactadas pelo aumento nas taxas de juros. Confira abaixo:

XPCI11

O XP Crédito Imobiliário FII é um fundo de papel, com o objetivo rentabilizar pela aplicação de seus recursos em ativos financeiros com lastro imobiliário, tais como CRI, Debênture, LCI, LH e cotas de FIIs.