O‌‌‌ ‌‌‌‌‌‌IFIX‌‌‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌última‌‌‌ terça-feira‌‌‌ ‌‌‌(26)‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ alta de 0,03%,‌‌‌ ‌‌terminando‌‌ ‌‌‌o‌‌‌ ‌‌‌dia‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ ‌‌2.794 pontos.‌‌‌ ‌‌‌No‌‌‌ ‌‌‌acumulado‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌mês‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ julho ‌‌‌e‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌ano‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ ‌‌‌2022,‌‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌variação‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌índice‌‌‌ ‌‌‌é‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ -0,05 e‌‌‌ -0,38%‌‌,‌‌‌ ‌‌‌respectivamente.‌‌‌ ‌

Em resumo, CPTS11 ressalta estratégia para prosseguir com ganhos, enquanto o HGRU11 divulga recebimento de última parcela de venda de imóvel

Confira‌‌ ‌‌as‌‌ ‌‌principais‌‌ ‌‌notícias‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌mercado‌‌ ‌‌de‌‌ ‌‌FIIs:‌‌

CPTS11 confirma estratégia com ativos high-grade; entenda

O FII Capitânia Securities II (CPTS11), com gestão da Capitânia Investimentos, divulgou nesta terça-feira (26) o seu relatório gerencial do mês de junho. Deste modo, o fundo reforçou mais uma vez sua estratégia para aumento dos lucros de suas operações mesmo com cenário avesso ao risco.

O CPTS11 quer continuar aumentando a taxa média de aquisição dos papéis via reciclagem da carteira em operações de mesmo perfil de crédito com operação de menor risco. Ou seja, o fundo quer continuar refazendo o mesmo tipo de transação desembolsada em termos de risco, mas taxa superior em função do aumento das taxas de juros.

Em paralelo, o CPTS11 deve continuar vendendo CRIs no mercado secundário para abrir espaço para estas novas compras com taxas maiores. Na visão da gestão do fundo, as taxas na faixa de IPCA + 7.5% e 8.0% são o limite para operação realmente high grade.

Em sua explicação, dívidas a patamares acima dos citados acima não fazem sentido ao comprador, sobretudo, aumentando o patamar de risco do fundo. Em relação aos dividendos do CPTS11, o fundo pagou R$ 1.10 por cota, referente aos resutados de junho.

O Capitânia Securities II, conforme consta no relatório, é um FII constituído sob a forma de condomínio fechado cujo objetivo é proporcionar rentabilidade aos seus cotistas por meio da aquisição preponderantemente de ativos de origem imobiliária.

HGRU11 recebe a última parcela de imóvel; lucro foi expressivo

A Credit Suisse, gestora do CSHG Renda Urbana FII (HGRU11), comunicou nesta terça-feira (26) aos seus investidores, o recebimento da última parcela de imóvel vendido pelo fundo. O ativo é uma loja localizada na cidade de Garça, estado de São Paulo, locada para as Casas Pernambucanas. 

A alienação do Imóvel foi por um preço total de R$ 3.250.000. O HGRU11 recebeu a primeira parcela de R$ 1.625.000,00 no dia 30 de junho, e nesta terça-feira foi pago o mesmo valor. 

Deste modo, o imóvel adquirido em 6 de novembro de 2020, recebeu um investimento total do fundo no Imóvel de R$ 2.393.879,77, equivalente a R$ 6.405,03/m² . 

Com isso a transação gerou um lucro em regime de caixa de R$ 856.120,23, equivalente a aproximadamente R$ 0,05 por cota, mostra a gestora. 

A gestora comentou que o preço de venda do imóvel é 36% superior ao valor investido, 97% superior ao valor de laudo do Imóvel em 2021 e 86% superior ao valor do laudo de aquisição datado de 2020. 

A partir dessa data, o comprador fará jus ao aluguel mensal de R$ 16.801,08, equivalente a aproximadamente R$ 0,001 (um décimo de centavo) por cota. 

O CSHG Renda Urbana FII é um fundo imobiliário do tipo tijolo com objetivo de explorar empreendimentos imobiliários urbanos de uso institucional e comercial.