VISC11 deixa carteira, e BTG anuncia 19 FIIs recomendados para junho; veja quais

O FII VISC11 deixou a carteira do BTG Pactual e a instituição divulgou 19 FIIs recomendados para o mês de junho. Veja quais.

VISC11 deixa carteira, e BTG anuncia 19 FIIs recomendados para junho; veja quais
FIIs. Foto: Pixabay

A carteira recomendada do BTG Pactual teve um desempenho negativo de 0,51% em maio, abaixo da leve valorização de 0,02% do IFIX. Na lista de novas recomendações para junho, a instituição resolveu reduzir sua exposição nos FIIs KNSC11 (3,0%) e JSRE11 (1,0%) e descartar o VISC11, um dos principais fundos de shopping do mercado..

O BTG também elevou sua participação nos FIIs RBRY11 (3,0%), PVBI11 (1,0%), TRXF11 (1,0%), KNIP11 (2,0%) e RBRR11 (1,0%).

O fundo imobiliário VISC11 foi retirado das recomendações para a realização de um ganho de capital de 11,6% desde que se incluiu o FII na carteira recomendada, em julho de 2023, devido à valorização das cotas.

Confira como ficou a carteira recomendada de fundos imobiliários do BTG para o mês de junho:

TickerParticipaçãoP/VPADY
BTCI118,50%0,9910,90%
KNCR115,00%1,0311,50%
CPTS117,00%0,9311,40%
KNSC112,00%1,0310,40%
KNIP1112,00%1,029,90%
CLIN113,50%0,9912,20%
RBRR116,00%0,9611,30%
RBRY114,50%1,0011,60%
VILG116,50%0,788,10%
BRCO114,00%0,979,00%
BTLG117,00%1,019,00%
HGLG113,00%1,048,10%
RBRP112,00%0,7712,80%
BRCR113,50%0,6010,90%
JSRE113,00%0,638,30%
PVBI117,00%0,958,20%
XPML115,50%1,039,70%
HFOF114,00%0,9510,10%
TRXF116,00%1,029,90%

Mudanças na carteira de FIIs do BTG Pactual

Diante da venda do FII VISC11 e a realização do ganho gerado a partir desse fundo, o BTG elevou a sua participação em outros 3 fundos imobiliários que já faziam parte da carteira, conforme destacado anteriormente, nos FIIs TRXF11, KNIP11 e RBRR11.

No caso do TRXF11, com aumento de 1,0%, o BTG diz que se trata de um fundo focado em ativos de renda urbana e que conta com “previsibilidade e estabilidade de rendimentos por conta de sua exposição a contratos atípicos, além de rendimentos atrativos”.

Também houve um aumento de 2% na exposição do FII KNIP11 que, por sua vez, se trata do “maior fundo de recebíveis do mercado com foco em operações indexadas ao IPCA e que negocia atualmente a uma taxa de próxima a IPCA + 7,3% ao ano”.

Já o aumento de 1% na posição em RBRR11 se baseia em uma negociação a mercado descontada em 4% em relação ao seu valor patrimonial. Além disso, é um FII com uma taxa de cerca de IPCA + 8% ao ano.

A nova carteira de FIIs vem com redução de 3% na exposição em KNSC11 e um aumento de 3% em RBRY11, na busca de elevar a participação de operações CDI na carteira de recebíveis.

Por fim, na lista de FIIs recomendados sem contar com o VISC11, trocou-se uma participação de 1% em JSRE11 para uma elevação de 1% em PVBI11 que, por sua vez, passou a ter um P/VP de 0,95 após nova queda e conta com um dividend yield (DY) de 8,2%, nível que o fundo considera “bastante interessante dado o perfil de ativos do fundo”.

Quer construir uma carteira de Fiis alinhada com os seus objetivos? Clique aqui e fale agora mesmo com um especialista.
foto: João Vitor Jacintho
João Vitor Jacintho

Redator profissional, com atuação no mercado editorial na produção de notícias e conteúdos sobre o mercado de ações, criptomoedas, fundos imobiliários e economia popular. Graduando em Engenharia Química pela Unesp, também já trabalhei como consultor financeiro.

últimas notícias