A administradora de fundos BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DTVM e a BTG Pactual Gestora de Recursos Ltda. do fundo BTG Pactual Logística (BTLG11), anunciou aos cotistas e ao mercado nesta segunda-feira (29), através de fato relevante, a celebração de um instrumento particular de compromisso de compra e venda de imóvel.

Esse instrumento de compromisso do BTLG11 envolve a aquisição de um galpão logístico, que se localiza no Município de Mauá, Estado de São Paulo. Este é um imóvel com potencial área bruta locável de 88.773,84 m².

O fundo destaca ainda que o imóvel obteve a conclusão das obras no mês de novembro de 2021. Além disso, ele já se encontra 30% pré-locado. De forma adicional, ele vai contar com uma locação contratada junto ao vendedor durante o período de 16 meses, contando a partir da data de pagamento do saldo remanescente.

Detalhes do pagamento do BTLG11

O pagamento dessa compra do BTLG11 está sujeito à verificação de determinadas condições usuais a operações dessa natureza. A compra vai ser feita pelo valor de R$ 345 milhões, a ser pago da seguinte forma: 

  • Primeira parcela de R$ 15 milhões, já desembolsada, a título de sinal;
  • Parcela remanescente de R$ 330 milhões, a ser pago em dezembro parte com recursos vindos do caixa do BTLG11. Parte desse valor será pago através de operação de securitização, com início depois do cumprimento das condições precedentes.

Com o pagamento do saldo remanescente, o fundo vai se tornar o único titular da propriedade e de todos os direitos sobre o imóvel. O fundo fará jus à receita de aluguel, que corresponde a R$ 0,12 por cota por mês, levando em conta o número de cotas atuais do fundo. 

A administradora e a gestora diz que vai manter o “mercado e os cotistas informados acerca de quaisquer novos eventos materiais relacionados à aquisição”. Acrescentou ainda que se “permanece em busca de oportunidades de criação de valor para o fundo e seus cotistas”.

Saiba mais sobre o BTG Pactual Logística

 O BTG Pactual Logística (BTLG11) tem por objeto a obtenção de renda e ganho de capital por meio da exploração de empreendimentos imobiliários focados em operações no segmento de logística. A taxa é de 0,90% ao ano sobre o valor de mercado do fundo.

No mês de setembro, o BTLG11 divulgou que seu resultado foi de R$ 5,74 milhões, o que corresponde a R$ 0,38 por cota. No entanto, o rendimento distribuído no período foi de R$ 0,72 por cota. Até o final desse período, o fundo possuía 14 imóveis, com um patrimônio líquido de R$ 1,516 bilhão, enquanto o valor de mercado era de R$ 1,643 bilhão.

O número de investidores do fundo até o final de setembro de 142.314 e o fundo possuía um dividend yield de 8,01%. Desse modo, a Área Bruta Locável (ABL) do BTLG11 até aquele momento era de 475,4 metros quadrados.