O Fundo de Investimento Imobiliário Habitat Recebíveis Pulverizados (HABT11), administrado pelo Vórtx DTVM Ltda., divulgou nesta terça-feira (8) o seu relatório gerencial do mês de maio, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais.

O Habitat Recebíveis Pulverizados é um Fundo de Investimento Imobiliário (FII) cujo objetivo adquirir ativos financeiros, principalmente Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs). Esses CRIs que estão inseridos na preferência do HABT11, tem como característica o lastreamento de carteira de recebíveis imobiliários pulverizados.

O gestor do HABT11, Habitat Capital Partners, comentou que no cenário macroeconômico, há uma previsão do boletim Focus do Bacen para que o IPCA suba de 5,15% para 5,31%, e o IGP-M passou sua estimativa de 14,32% para 18,52%. O mercado aumentou de novo sua previsão para a taxa básica de juros, a Selic, de 5,50% para 5,75% até o final de 2021.

Sobre os acontecimentos que ainda vão ocorrer, o fundo destaca que até junho, ele investiu R$ 12,2 milhões em tranche adicional do CRI Chateau du Golden. Esse investimento se dá com taxa de 12% ao ano + IPCA. Assim, segundo o Habitat Recebíveis Pulverizados, essa operação já “constava no portfólio, lastreada na cessão dos recebíveis de projeto de Multipropriedade em Gramado - RS”.

Portfólio do Habitat Recebíveis Pulverizados

O HABT11 encerrou o mês de maio com 73% do patrimônio líquido em Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRIs). A taxa média de desses CRIs é de 11,03% ao ano + inflação/CDI. Além disso, eles estão distribuídos em 34 operações distintas.

Importante lembrar que 4,6% do patrimônio líquido do Habitat Recebíveis Pulverizados ficou alocado em Fundos de Investimento Imobiliário (FII). Por fim, são 22,4% em caixa. Por segmento, essa distribuição do portfólio do Habitat Recebíveis Pulverizados ocorre do seguinte modo:

  • Loteamento - 53%;
  • Multipropriedade - 39%;
  • Condomínio - 3%;
  • Incorporação - 3%;
  • Condo-hotel - 2%.

A diversificação da carteira do HABT11 por securitizadora se distribui por:

  • Fortesec - 37%;
  • Isec - 26%;
  • RB Capital - 15%;
  • Habitasec - 9%;
  • Gaia - 6%;
  • Vertsec - 5%;
  • True - 2%.

HABT11 divulga resultados e rendimentos do mês de maio

Na distribuição geográfica do portfólio do fundo, o estado de São Paulo representa 20,9% do total. Além disso, Mato Grosso representa cerca de 16,8%, Goiás foi 15,0% e Rio Grande do Sul é de 13,2%.

Resultados e rendimentos do HABT11

A distribuição de rendimentos aos cotistas do HABT11 ocorreu no dia 11 de junho, referente ao mês de maio de 2021, e assim, se teve como valor R$ 1,80 por cota, correspondente a um dividend yield anualizado de 18,50% em relação à cota de fechamento do mês, que é de R$ 126,35. Em 12 meses, a distribuição de rendimentos foi de R$ 15,75 por cota.

As receitas com CRIs totalizaram quase R$ 9,32 milhões, enquanto as despesas foram de cerca de R$ 2,13 milhões. O valor distribuído aos cotistas alcançou a marca dos R$ 9,74 milhões. Além de R$ 1,80 por cota distribuído referente a maio, o Habitat Recebíveis Pulverizados distribuiu R$ 1,80 por cota em abril e R$ 1,50 em março.

O IPO do Habitat Recebíveis Pulverizados aconteceu em 2019, com captação de R$ 240 milhões e 2.624 cotistas. No início de 2020, a 2ª emissão de cotas (IPO) foi encerrada com uma captação de R$ 150 milhões junto a mais de 2 mil investidores. Em outubro de 2020, incorporou o fundo HBTT11 no valor de R$ 159,7 milhões.

O HABT11 distribuiu um valor acumulado de R$ 7,60 por cota aos investidores no semestre. Além disso, o fundo alcançou a marca dos R$ 541,66 milhões em patrimônio líquido e a cota patrimonial é de R$ 100,08.