A administradora de fundos Credit Suisse Hedging-Griffo Corretora de Valores S.A. do fundo CSHG Logística (HGLG11), anunciou aos cotistas e ao mercado nesta quarta-feira (23), através de fato relevante, a firmação de um compromisso de venda e compra de imóvel.

Nesse sentido, o HGLG11 se comprometeu a comprar pelo valor total de R$ 177 milhões a totalidade de um imóvel logístico multiusuário. A área bruta locável do imóvel é de cerca de 80.000 m². Assim, ele está 100% locado para empresas tanto de grande como de médio porte, que se localizam no estado de São Paulo.

Esse compromisso firmado pelo HGLG11 ocorrerão desde que forem atendidas algumas condições precedentes que também foram firmadas. O imóvel será comprado através de recursos próprios que estão no caixa do CSHG Logística.

Mais detalhes do compromisso de compra de imóvel do HGLG11

Do mesmo modo, o valor da operação será pago quando se der a conclusão dos negócios. Segundo o fundo, a conclusão em questão “está condicionada às condições precedentes à aquisição”, assim como está estabelecido no compromisso de compra e venda de imóvel.

Uma dessas condições é a conclusão “de diligências jurídica, de compliance, técnica e ambiental que estão sendo realizadas por terceiros contratados pela administradora”, conforme explicou o HGLG11.

O fundo ainda disse que a administradora do CSHG Logística vai detalhar alguns fatores como a metragem, o valor mensal dos aluguéis, a identificação dos locatários, assim como o impacto na distribuição de rendimentos por cota do fundo. Esses detalhes serão anunciados quando houve a conclusão do negócio, por meio de fato relevante complementar.

Saiba mais sobre o CSHG Logística

No último relatório gerencial do HGLG11, o valor de mercado do fundo R$ 3,1 bilhões, que representa R$ 169,54 por cota. A cota patrimonial do fundo atingiu a marca dos R$ 148,59. Enquanto isso, o número de cotistas alcançou a marca dos 280.532 investidores.

A Área Bruta Locável (ABL) total do CSHG Logística resultou em 691 mil m² até o final do mês de maio. A rentabilidade do fundo no mês foi negativo em 2,1%, enquanto no ano de 2021 foi de -3,3%. Desde o início, o HGLG11 teve uma rentabilidade de 400,7%. Acompanhe os dados completos no gráfico, comparando com o IFIX e o CDI Bruto:

HGLG11 firma compromisso para compra de imóvel logístico

No mês de maio, o HGLG11 teve uma receita total de R$ 24,0 milhões, que representa R$ 1,30 por cota. Esse número trouxe um resultado de R$ 21,7 milhões, correspondente a R$ 1,18 por cota. Quanto a distribuição de rendimentos, tem se o valor de R$ 1,00 por cota, que segundo o fundo, “patamar este que a administradora reputa ser sustentável, enquanto o fluxo programado para o recebimento de receitas extraordinárias pelo Fundo se manter”.