O Fundo de Investimento Imobiliário CSHG Real Estate (HGRE11), administrado pela Credit Suisse Hedging-Griffo Corretora de Valores S. A., divulgou nesta terça-feira (9) o seu relatório gerencial do mês de outubro, em que descreveu seu resultado e rendimento mensal.

O objetivo do FII HGRE11 é adquirir empreendimentos imobiliários para fins de exploração comercial, sejam eles prontos ou em construção. Com isso, se busca gerar uma potencial renda, através de aquisição de parcelas ou até mesmo da totalidade de empreendimentos imobiliários. Assim, é possível fazer a sua alienação, locação ou arrendamento.

O CSHG Real Estate iniciou suas atividades em maio de 2008 e possui uma taxa de administração de 1,0% ao ano sobre valor de mercado. Até o momento, o fundo já concluiu 9 emissões, o que totaliza 11.817.767 de cotas.

Portfólio do CSHG Real Estate

O HGRE11 tem um total de R$ 127,6 milhões para receber da venda do Verbo Divino. Assim, o fundo concluiu o processo de desalavancagem que se iniciou durante a pandemia, sendo que “a atualização dos ativos e passivos têm correção monetária muito próxima, sendo as parcelas a receber atualizadas a CDI + 1,5% a.a. e o CRI Chucri Zaidan atualizado a CDI + 1,65% a.a.”, conforme apontou o fundo.

Nesse sentido, o saldo a pagar é de R$ 86,2 milhões. O CSHG Real Estate lembra que eles tinham em março de 2020, uma posição de alavancagem, com valor líquido das obrigações e ativos, de cerca de R$ 181,5 milhões para pagar. A carteira de imóveis do HGRE11 terminou julho com 23,93% de vacância física e 26,83% de vacância financeira.

A receita de outubro foi maior que o recorrente que se vê no HGRE11, por conta do recebimento de receitas extraordinárias. Dentre essas receitas, se inclui o lucro da venda da totalidade do Ed. Mario Garnero de cerca de R$ 36,5 milhões.

Além disso, também está inserido o pagamento do fundo da correção por 100% do CDI desde junho de 2019 da segunda parcela da compra do Ed. Chucri Zaidan sobre o valor de R$ 50,0 milhões, trazendo uma despesa financeira de R$ 4,2 milhões.

Em relação aos ativos imobiliários do HGRE11, um resumo desse quadro se dá pela figura:

HGRE11 anuncia resultado e sua carteira do mês de outubro

Resultados e rendimentos do HGRE11

O valor de mercado da cota alcançou a marca dos R$ 126,50 ao final do mês de outubro, enquanto a cota patrimonial atingiu os R$ 170,00. Com isso, o valor de mercado do fundo é de R$ 1,5 bilhão e o número de cotistas de 112.924. Do mesmo modo, o rendimento por cota referente ao mês foi de R$ 0,69.

A Área Bruta Locável (ABL) total do HGRE11 é de 199.285 m² e o dividend yield de 6,55%. Assim, o retorno mensal do fundo foi negativo em 2,81%. No mesmo período, se apresentou uma receita total de R$ 40,2 milhões, que representa R$ 3,40 por cota.

Já as despesas foram de R$ 2,4 milhões. Esse fato levou a um resultado de R$ 37,76 milhões, que significa R$ 3,20 por cota. O CSHG Real Estate (HGRE11) diz que o valor está acima do recorrente do fundo.