O Fundo de Investimento Imobiliário HSI Malls (HSML11), administrado pela Santander Caceis Brasil DTVM, divulgou nesta segunda-feira (12) o seu relatório gerencial do mês de março, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais.

Conforme aponta o relatório do HSML11, o fundo visa a obtenção de renda e ganho de capital, através do investimento em imóveis ou direitos reais sobre imóveis prontos do segmento de Shopping Centers.

Essa renda e ganho de capital do HSI Malls seria através de aquisição para posterior locação, arrendamento, exploração do direito de superfície ou alienação, inclusive de bens e direitos a eles relacionados.

O portfólio do HSML11 operava parcialmente com os ativos no estado de São Paulo fechados para o público. Nos de Maceió e Rio Branco operando com restrições. Desse modo, o fundo repete a retenção de parte do resultado dele, pretendendo dar maior previsibilidade aos nossos investidores.

No final do período, o HSI Malls alcançou R$ 0,50 por cota em lucros não distribuídos. Sendo assim, havendo alívio nas restrições, o fundo afirma que tende a acelerar no curto prazo as distribuições além da volta observada no resultado operacional.

Portfólio do HSML11

A inadimplência do HSML11 nos últimos 12 meses atingiu seu pico em abril de 2020, com 40,6%, mas em fevereiro de 2021 alcançou-se a marca dos 16,2%. A mínima foi em dezembro de 2020, quando alcançou os 2,3%.

O gestor aponta que no final do mês de março a ocupação do portfólio do fundo estava em 94,5%, e assim, apresentou ainda um bom fluxo de originação de novas locações.

Importante dizer que a inadimplência em shoppings “é historicamente mais alta nos primeiros meses do ano, quando há o vencimento do aluguel de maior valor da competência do mês de dezembro”, explicou o HSI Malls.

O portfólio do HSML11 se distribui em 5 shoppings, que são ordenados do maior ao menor em Área bruta Locável (ABL) total da seguinte forma:

  • Pátio Maceió - 41.244 m²;

  • Metrô Tucuruvi - 32.998 m²;

  • Granja Vianna - 30.376 m²;

  • Via Verde Shopping - 28.224 m²;

  • Super Shopping Osasco - 17.976 m²;

HSML11 anuncia resultados de março e atualiza informações sobre inadimplência

Importante dizer que 97,8% do portfólio do HSI Malls está em imóveis e 2,2% em renda fixa. A composição de vendas está em 39% em SPM e 32% em SMT. Além disso, 79% da receita do fundo é através de AMM.

Resultados e rendimentos

O valor de mercado do HSML11 terminou o mês em R$ 1,385 bilhão. Com isso, o valor de mercado da cota foi de R$ 87,80. Considerando a rentabilidade calculada através do método da cota ajustada, em que se assume que os proventos pagos são reinvestidos no próprio Fundo de Investimento Imobiliário (FII), o desempenho do fundo foi de -4,2% em março.

No mesmo período, o IFIX teve desempenho de -1,4% e o CDI líquido de 0,2%. O Dividend Yield do fundo foi de 0,18%. Desde a primeira emissão, o HSI Malls acumula -6,3% de rentabilidade, utilizando-se a mesma metodologia.

Por conta da operação parcial dos ativos, a distribuição do mês foi cerca de R$ 2,5 milhões, ou melhor, R$ 0,16 por cota, o equivalente ao CDI tributado sobre o valor patrimonial do fundo, permitindo um incremento de R$ 3,6 milhões no resultado acumulado do HSI Malls em março. Em fevereiro esse rendimento havia sido de R$ 0,40.

HSML11 anuncia resultados de março e atualiza informações sobre inadimplência

O HSML11 encerrou o mês de março com 118.070 cotistas e o volume médio diário de negociações foi de aproximadamente R$ 3,09 milhões. O resultado do mês de março foi de cerca de R$ 6,16 milhões, ou R$ 0,39 por cota, vindo de receitas imobiliárias e financeiras de R$ 6,53 milhões e despesas de R$ 365 mil.