O Fundo de Investimento Imobiliário Iridium Recebíveis Imobiliários (IRDM11), administrado pelo BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DTVM, divulgou nesta sexta-feira (23) o seu relatório gerencial do mês de março, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais.

O objetivo do fundo Iridium Recebíveis Imobiliários (IRDM11) se dá principalmente no investimento em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), desde que atendam aos critérios definidos na política de investimento.

De forma complementar, é permitido ao Iridium Recebíveis Imobiliários o investimento em Letras de Crédito Imobiliário (LCIs), Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs), Letras Imobiliárias Garantidas (LIGs), Certificados de Potencial Adicional de Construção (CEPACs).

A taxa de administração do IRDM11 é de 0,17% ao ano, enquanto a taxa de gestão é de 0,83% ao ano. Vale destacar que o anúncio e pagamento dos dividendos acontecem nos 7º e 12º dia útil de cada mês, respectivamente.

O Iridium Recebíveis Imobiliários diz que “está com viés negativo com relação às perspectivas futuras para o mercado de FIIs de imóveis (tijolo) devido ao início do ciclo de alta da Selic no curto prazo e a manutenção do fechamento da economia por conta do agravamento dos casos do COVID-19".

Apesar disso, o IRDM11 acredita que “oportunidades no mercado secundário desses ativos podem aparecer”. Sobre os FIIs de recebíveis, o fundo apresenta um viés positivo, uma vez que esses fundos devem conseguir se aproveitar melhor da alta de taxas para aquisição de ativos com retorno interessante.

Portfólio do Iridium Recebíveis Imobiliários

Do patrimônio líquido do IRDM11, a carteira do fundo tem como 5 maiores exposições os seguintes setores:

  • Real Estate - 40,94%;
  • Governo Federal - 24,07%;
  • Papel - 20,45%;
  • Varejo - 4,13%;
  • Energia - 3,22%.

Por indexador, a exposição da carteira do Iridium Recebíveis Imobiliários acontece da seguinte forma:

  • IPCA - 27,35%;
  • N/A (FII) - 27,31%;
  • CDI% - 24,07%;
  • CDI+ - 13,75%;
  • IGP-M - 6,57%;
  • IGP-DI - 0,96%.

IRDM11 comunica resultados de março em relatório gerencial

Além disso, o Iridium Recebíveis Imobiliários diz que também “já iniciou o processo de aquisições de ativos com o caixa referente a nona emissão de cotas, dado que o direito de preferência foi liquidado no mês de março”.

Apesar da perspectiva de entrada de caixa novo, o IRDM11 diz que “permanece vendendo posições de FIIs e alguns CRIs no mercado secundário, que apresentaram alta valorização e não apresentam mais uma relação risco/retorno interessante”.

Resultados e rendimentos do IRDM11

A distribuição de rendimento do IRDM11 referente a março foi de cerca de R$ 1,28 por cota, correspondente a uma remuneração bruta de imposto de renda de 755,75% do CDI no período. O fundo segue com a gestão ativa focada na aquisição de novos CRIs e alguns FIIs.

No mercado secundário, o preço da cota no mês de março é de R$ 134,12 e o volume negociado no mês é de R$ 277,24 milhões. Vale destacar que com o rendimento distribuído, o Iridium Recebíveis Imobiliários alcançou um dividend yield de 0,73% e uma rentabilidade Gross-Up de 0,85%.

O IRDM11 alcançou uma rentabilidade Gross-Up CDI (em percentual) de 285,15% e a cota patrimonial alcançou o valor de R$ 96,79. A receita de ativos do fundo foi de R$ 22,97 milhões no mês de março e as despesas de quase R$ 2,31 milhões. O resultado alcançou a marca dos R$ 20,54 milhões, mesmo valor de distribuição.