O Fundo de Investimento Imobiliário Mauá Capital Recebíveis Imobiliários (MCCI11), administrado pela BTG Pactual Serviços Financeiros S.A DTVM, divulgou nesta sexta-feira (23), o seu relatório gerencial do mês de junho, em que descreveu seu resultado e rendimento mensal.

O objetivo do MCCI11 é alcançar rendimento e ganho de capital para seus investidores por meio da compra de CRI. O Mauá Capital Recebíveis Imobiliários deve investir no mínimo 67% de seu patrimônio nesse tipo de ativo. A taxa de gestão do fundo é de 0,80% ao ano sobre o patrimônio líquido, enquanto a taxa de administração é de 0,20% ao ano sobre o PL.

O MCCI11 relata que em junho ocorreu uma contribuição de cerca de R$ 0,02 por cota oriundo das cotas dos FIIs investidos. Esse valor considera apenas os rendimentos recebidos. Ao final do mês, os FIIs que fazem parte da carteira do fundo eram 3, que são: HGCR11, FLCR11 e VGIR11.

Do mesmo modo, considerando os preços de aquisição, os pagamentos que vieram dos FIIs correspondem a um yield on cost médio de 11,1%. Por conta disso, ao final do mês de junho, o fundo terminou com 2,2% do patrimônio líquido investidos em fundos de CRI.

Portfólio do Mauá Capital Recebíveis Imobiliários

Até o final do mês de junho, o MCCI11 se encontrava alocado de forma integral em ativos alvo. Desses ativos, são 25 CRIs e 3 fundos de CRI que estão incluídos. Além disso, a parcela do patrimônio alocada em CRI tem uma taxa média ponderada de Inflação + 6,7%, que corresponde a 91% do Mauá Capital Recebíveis Imobiliários. O CDI + 4,2% representa 8% do fundo.

O MCCI11 informou que 100% dos CRIs continuam adimplentes, inclusive “todas as parcelas referentes a julho/21, com vencimento até a data de publicação deste relatório, já foram pagas”. Por tipo de ativo, o portfólio do fundo está distribuído da seguinte forma:

  • CRI - R$ 894 milhões;
  • Caixa - R$ 33 milhões;
  • FII - R$ 20 milhões.

Na distribuição por segmento, o MCCI11 está alocado da seguinte forma:

  • Logístico - 39%;
  • Comercial - 24%;
  • Residencial - 23%;
  • Varejo Essencial - 8%;
  • Hotel - 5%;
  • Loteamento - 1%.

Por localidade, 65% do portfólio do fundo está em SP. Os demais percentuais estão distribuídos em:

  • Sudeste - 13%;
  • Centro-oeste - 9%;
  • Distrito Federal - 9%;
  • Sul - 2%;
  • Norte - 1%.

MCCI11 divulga resultados do mês de junho em relatório gerencial

Resultados e rendimentos do MCCI11

A distribuição do MCCI11 para o mês de junho de 2021 foi de R$ 1,00 por cota, que corresponde a dividend yield anualizado de 12,5%, levando em conta o preço de fechamento do mês em R$ 101,45. A expectativa do gestor é a “manutenção desse patamar de distribuição de dividendos ao longo dos próximos meses”.

O Mauá Capital Recebíveis Imobiliários terminou o mês de junho de cerca de R$ 3,63 por cota de resultado ainda não distribuído. Desse total, são R$ 0,21 por cota de lucro retido e R$ 3,42 de correção monetária e juros acruados. Esse valor vai ser a distribuição ao longo dos próximos meses, com a amortização dos papéis.

O total de receita do MCCI11 no mês de junho foi de cerca de R$ 7,63 milhões, enquanto as despesas foram de R$ 1,76 milhão. Por conta disso, o rendimento final mensal foi de R$ 5,87 milhões. O patrimônio líquido atingiu R$ 903,54 milhões, que corresponde a R$ 101,21 por cota. O número de cotistas alcançou a marca dos 47.083 investidores.