A RBR Asset, gestora do RBR Log FII (RBRL11), comunicou nesta última sexta-feira (26), a situação geral dos imóveis do fundo. No Relatório Gerencial, a gestora ainda informou os cotistas sobre os resultados do mês.

A gestão aproveitou o relatório para analisar a conjuntura econômica do país. Na verdade, a RBR Asset fez um pequeno balanço a respeito das consequência da covid-19 após um ano de pandemia.

Diante disso, “colhemos os frutos de um relaxamento das políticas de isolamento social antes de poder contar com a ajuda da vacinação em larga escala”, afirmou a gestora. 

Por isso mesmo, o sistema de saúde ficou sobrecarregado e novas medidas de restrição atingiu diretamente o setor de varejo. 

Na visão da gestão do RBRL11, não é esperada “uma nova explosão de demanda turbinando as vendas do e-commerce, já que, confirmando a teoria de que os hábitos de consumo adquiridos durante a pandemia seriam definitivos, os consumidores têm se mostrado fiéis as compras pelo canal digital, como pôde ser observado durante a breve trégua com o recrudescimento do número de casos e vítimas da Covid-19, no final de 2020.”

Em relação à força do e-commerce no Brasil, a gestora analisou o potencial deste mercado e sua relação direta com os galpões logísticos, que por sua vez fazem parte do portfólio do RBRL11. 

A procura por imóveis que sejam centro de distribuição de mercadorias continua em alta. O exemplo dado pela gestora são as regiões abaixo, polos de atração de empresas:

  • Cajamar;
  • Guarulhos;
  • Grande ABC;
  • Extrema-MG;

Em relação a última cidade citada acima, a gestão continua sendo procurada por possíveis locatários, ainda que seu imóvel na região esteja ocupado. 

As características dos imóveis do RBR Log Fii

Em seguida, a equipe gestora explicou a característica de cada região que o RBRL11 possui imóveis.

Em Guarulhos e Cajamar, “se destaca por grandes operações de fulfillment para o e-commerce”. E por essa razão, “os projetos precisam prever operações com enorme fluxo de entrada e saída de mercadorias”, destacou a RBR Asset. 

O Galpão hortolândia, possui características semelhantes citadas acima. Atualmente, ele está sem locatário, que desde a saída da FCA ficou sem ser ocupado. Porém, a perspectiva do fundo é a locação breve deste galpão que, inclusive, passa por obras de manutenção.

Na verdade, o antigo locatório pagará o aluguel até julho, sendo que o imóvel recebeu algumas visitas para possível fechamento de negócio. Por isso a gestão segue otimista.

Sobre as obras do imóvel FW5, a RBR Asset reforçou que tudo segue dentro do planejado. Também, a gestão do RBRL11 segue otimista na locação do imóvel recém comprado e acredita que em breve poderá trazer novidades em relação à sua locação.

Na imagem abaixo divulgada no relatório gerencial, é possível ver o imóvel ainda em reforma:

rbrl11

Resultados do mês

No mês de fevereiro, o fundo recebeu todos os aluguéis sem nenhum problema com pagamentos. Por isso mesmo, o RBRL11 distribuiu rendimentos no valor de R$ 3,5 milhões, equivalente a R$ 0,62/cota. Observe na tabela abaixo:

rbrl11

Em termos comparativos, esse valor acima “equivale a 428,11% da Taxa DI e a um dividend yield de 7,13% a.a. (cota base fechamento fevereiro/21)”, detalhou a gestora. Observe abaixo:

rbrl11

Conheça o RBRL11

O RBR Log FII é um fundo imobiliário do tipo tijolo. Seu foco é rentabilizar pela aquisição e exploração comercial de galpões logísticos.

O fundo possui patrimônio líquido de R$604 milhões e tem aproximadamente 5.662.409 de cotas emitidas. 

Para quem deseja investir no RBRL11, o preço atual da sua cota é de R$107,70 (atualização 26/03), sendo sua taxa de administração de  0,20%a.a. sobre patrimônio líquido ou valor de mercado do fundo se o fundo fizer parte de índice de mercado (IFIX).