SNFF11 registra rentabilidade 129% do Ifix e potencial upside de 6,47% em relatório de outubro

Em relatório gerencial de outubro, o FII SNFF11 destacou sobre a rentabilidade e perspectivas da gestão diante do cenário macroeconômico

SNFF11 registra rentabilidade 129% do Ifix e potencial upside de 6,47% em relatório de outubro
Fundo imobiliário descontado na Bolsa anuncia novos dividendos. Foto: iStock

O fundo imobiliário SNFF11, fundo de fundos da Suno Asset, divulgou relatório gerencial de outubro e apontou que a rentabilidade do FII apresentou o equivalente a 129% do Ifix, desde o início.

Em outubro houve uma maior desvalorização nos preços dos ativos que compõe o principal índice dos fundos imobiliários. Isso resultou em uma variação negativa do índice de 1,97%, enquanto o SNFF11 teve retorno total em queda de 1,78% no período.

Em relação à cota potencial estimada do fundo até o final do mês de outubro é de R$ 100,97. “O valor da cota potencial pode ser utilizado para gerar maior visibilidade sobre o real valor intrínseco do portfólio, frente ao valor da cota patrimonial divulgada, diariamente impactada pela marcação a mercado dos ativos investidos”, avaliou a gestão do SNFF11.

A partir do valor da cota potencial, o documento apontou que há um desconto implícito de 14,14% e um potencial upside de 16,47% considerando o preço de fechamento em 31 de outubro no valor de R$ 86,69.

Ainda de acordo com o relatório, no mercado secundário, a cota do SNFF11 em outubro teve variação negativa de 4,14% e volume de negociação diário médio de R$ 289 mil. “O fundo encerrou o mês com
preço de fechamento de R$ 86,69, frente a um valor patrimonial por cota de R$ 91,20 já
líquido de todas as obrigações e do resultado distribuível do mês”, destacou o documento.

Estratégia do FII SNFF11

A gestão do SNFF11 afirmou estar fazendo ajustes com o intuito aproveitar o ciclo de queda na taxa Selic. “As condições mais favoráveis no cenário macroeconômico nos levam a crer que devamos
observar a valorização dos ativos investidos pelos fundos de tijolo, devido principalmente a diminuição na taxa de desconto utilizada na precificação dos ativos, o que pode beneficiar o portfólio do SNFF11 que hoje é exposto majoritariamente a fundos deste segmento”, destacou.

Além disso, o SNFF11 ressaltou enxergar um otimismo para os próximos meses, com uma captação mais favorável para os fundos de investimento imobiliário e um maior horizonte de oportunidades para geração de ganho de capital por meio da arbitragem em ofertas correntes.

Tags
foto do autor: Vanessa Loiola
Vanessa Loiola

Jornalista formada pela PUC-SP e pós-graduanda em jornalismo de dados, automação e data storytelling pelo Insper. Possui experiência na cobertura das editorias de economia, finanças, bolsa de valores, política, setor elétrico, eletromobilidade e entretenimento.

últimas notícias