O Fundo de Investimento Imobiliário Urca Prime Renda (URPR11), administrado pelo Vortx DTVM, divulgou nesta segunda-feira (22) o seu relatório gerencial do mês de fevereiro, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais.

O gestor do Urca Prime Renda, Urca Gestão de Recursos Ltda., diz que os empreendimentos do portfólio do fundo permanecem com boas performances de arrecadação, e que até o presente momento não houve impacto das novas restrições de comércio e circulação impostas ao redor do país.

O gestor do URPR11 reitera que permanece acompanhando diariamente a performance dos empreendimentos, seguindo seu padrão de gestão e atuação ativa sobre eles. Além disso, reitera que as obras dos empreendimentos do portfólio têm ritmos adequados, com a resolução do novo fornecedor da obra de Nova Sousa não há qualquer percalço em nenhum deles.

O URPR11 lembra que está previsto para o mês de março o aumento de posição nos CRIs Lotelar e Imoguia, possibilitado pela velocidade de vendas e performance das carteiras. Disse também que haverá novos desembolsos na operação de Nova Sousa conforme necessidade para aceleração ainda maior das obras do empreendimento e obtenção do TVO.

O Urca Prime Renda, na figura do gestor, afirma que também está programado para março o primeiro aporte para aquisição de operações de Home Equity no modelo True Sale. As operações de pro soluto estão em fase preliminar de negociação.

Resultados e rendimentos do URPR11

A receita total do URPR11 em fevereiro de 2021 foi de R$1,887 milhão, cuja maior parte desse valor está concentrada na atualização dos juros dos CRIs. As despesas totalizaram mais de R$88 mil e a reserva de caixa foi de aproximadamente R$210 mil.

Dessa receita total do Urca Prime Renda, cerca de R$1,179 milhão veio da atualização dos juros do CRIs, enquanto os juros do CRIs foram de R$708 mil no total. Ainda se teve um valor baixo de receita em relação a categoria “outras receitas financeiras”.

O resultado líquido no mês de fevereiro do Urca Prime Renda foi de R$1,589 milhão, correspondente a R$2,10 por cota. A distribuição por cota antes do Imposto de Renda foi de R$2,09 por cota e o dividend yield livre do imposto de renda foi de R$2,05%.

O patrimônio líquido do URPR11 atingiu a marca dos R$76,93 milhões. O preço de fechamento no mercado secundário foi de R$126,01 e a liquidez do fundo no mês foi de R$26,8 milhões. O valor da cota acabou diminuindo em relação a janeiro, mas o volume aumentou.

A cota desvalorizou 4,57% no mês de fevereiro e o retorno total foi de -2,48%. Além disso, em fevereiro o dividend yield anualizado foi de 28,2%. A cota patrimonial do Urca Prime Renda alcançou os R$101,94 e o número de cotistas chegou em 4.085.

URPR11 divulga resultados e a atualização da carteira de CRIs

Portfólio do URPR11

Nas operações em carteira do URPR11, podemos destacar 7 CRIs investidos. Na frente de cada um deles está exposto o percentual da posição do fundo sobre o ativo em relação ao seu patrimônio líquido.

  1. Lotelar II - 29,7%;
  2. Mantiqueiras - 20,5%;
  3. Guestier - 19,7%;
  4. Atmosfera - 13,1%;
  5. Nabileque - 11,0%;
  6. Imoguia - 3,3%;
  7. Nova Sousa - 2,7%;

A divisão da carteira do Urca Prime Renda por estado em relação ao percentual de desembolso fica da seguinte forma:

  • São Paulo - 62%;
  • Minas Gerais - 21%;
  • Goiás - 11%;
  • Paraíba - 6%;

Por indexador, essa divisão do desembolso do URPR11 ficou 83% em IGP-M sem variação negativa e 17% em IGP-M com variação negativa. Além disso, distribuindo entre os intervalos de valor por Loan to Value, 57% fica em uma LTV menor que 25% e os outros 43% ficam numa LTV que está dentro do intervalo de 25% a 50%.