XPPR11 lidera altas; IFIX tem leve queda após recorde histórico 

XPPR11 subiu mais de 15% depois de divulgar intenção de vender imóveis para reduzir alavancagem, mas segue negociado com deságio.

XPPR11 lidera altas; IFIX tem leve queda após recorde histórico 
XPPR11 liderou altas no IFIX - Foto: iStock

O FII XPPR Properties (XPPR11) foi o destaque do pregão desta quinta-feira (8) no mercado de fundos imobiliários, com forte alta de 15,14%, cotado a R$ 23,50, um dia depois de anunciar seu relatório gerencial, com informações sobre uma possível venda de ativos e, consequentemente, de desalavancagem do fundo.

A simples informação da possibilidade de desalavancagem parece ter sido o suficiente para animar os investidores, com a forte subida nas cotações iniciada desde o período da manhã e que chegou ao auge às 12h14, com o teto de R$ 24,37. 

Apesar da valorização, no entanto, o FII XPPR11 segue sendo negociado com forte deságio, ou seja, bem abaixo de seu valor de mercado, estimado pela gestão em R$ 66,10 por cota, após queda de 4,28% no valor justo dos imóveis que compõem seu portfólio. Com isso, a relação P/VP (valor de mercado em relação ao valor patrimonial) fechou o dia em 0,35x. 

O fundo imobiliário informou que a queda no valor dos seus imóveis se deu principalmente por dois fatores:

O IFIX, índice de negociação dos principais ativos do setor, fechou em queda de 0,03%, aos 3.339,78 pontos, um dia depois do recorde histórico de 3.340,69 pontos. No acumulado do ano, o ganho do IFIX é de 0,78%.

XPPR11 dispara; veja outros destaques do dia

O fundo BTG Pactual Terras Agrícolas (BTRA11) manteve o ritmo de crescimento dos últimos dias e fechou com a segunda maior alta do dia, de 1,87%, com fechamento a R$ 55,63, acumulando uma valorização de mais de 13% desde o fim da semana passada, quando chegou a seu valor mais baixo de fechamento do ano.

Do outro lado, o Bresco Logística (BRCO11) fechou o dia com queda de 1,88%, sendo cotado a R$ 123,79 no encerramento do pregão. O FII, no entanto, ainda acumula alta de 1,3% desde o início desta semana.

IFIX: como é formado o índice dos fundos imobiliários

A composição do valor é feita a partir do resultado da negociação de 105 fundos imobiliários que formam a carteira teórica do IFIX, modificada a cada quatro meses pela B3. A atual formação foi anunciada em 2 de janeiro e vai até o fim de abril. No primeiro dia de abril, no entanto, a Bolsa divulga a primeira prévia da carteira que será adotada a partir de maio, para facilitar a movimentação de investidores.

foto: Fernando Cesarotti
Fernando Cesarotti
Editor

Jornalista.

últimas notícias