XPPR11: fundo imobiliário dispara mais de 15% na Bolsa de Valores; o que aconteceu?

O fundo imobiliário XPPR11 disparou mais de 15% na Bolsa de Valores hoje (8). Mas o que aconteceu com o FII XPPR11? Confira agora.

XPPR11: fundo imobiliário dispara mais de 15% na Bolsa de Valores; o que aconteceu?
XPPR11: fundo imobiliário dispara mais de 15% na Bolsa de Valores; o que aconteceu? Foto: Pixabay

O fundo imobiliário XPPR11 subiu mais de 15% no pregão desta quinta-feira (8), fechando o dia como destaque no mercado de FIIs, com alta de 15,14% e fechamento a R$ 23,50 e liderando as maiores altas do IFIX. O índice de FIIs, por sua vez, fechou em leve desvalorização de 0,03%, aos 3.339,78 pontos.

A valorização do XPPR11 em fevereiro até o momento é de aproximadamente 14,5%, se recuperando das perdas registradas em janeiro, quando o fundo caiu quase 8%. Mesmo com essa valorização, o FII se encontra com um preço sobre valor patrimonial (P/VP) de 0,35x, ou seja, negocia 65% abaixo do seu valor patrimonial, que é de R$ 66,10 por cota. Mas quais seriam os motivos por trás dessa forte alta?

O que aconteceu com o XPPR11?

Essa relevante valorização acontece após a divulgação do novo relatório gerencial do FII, referente ao mês de janeiro.

A gestora do fundo imobiliário XPPR11 diz que vem avançando no processo concorrencial de venda dos ativos que fazem parte de sua carteira, podendo essa venda ser integral ou parcial. Esse processo vem sendo tratado juntamente com a assessoria da Grow.

O objetivo dessa eventual venda de ativos, caso de fato aconteça, seria pagar suas obrigações financeiras. Esse processo poderia resultar em uma amortização de cotas.

Segundo a gestão, as propostas devem ser recebidas até o encerramento da semana seguinte. A partir disso, será analisada a possibilidade de convocação de uma nova assembleia do FII XPPR11, em que será decidido quais são os próximos passos a serem tomados sobre o FII e seus ativos.

A expectativa da gestão é que “novidades concretas” referentes a esse assunto devem surgir ainda no primeiro semestre de 2024 (1S24).

“A gestora permanece focada na estratégia de venda parcial ou, até mesmo, total do portfólio e na busca de oportunidades para locação das áreas vagas”, explica o XPPR11 em seu relatório.

Resultado de janeiro

O resultado do fundo em janeiro foi de R$ 629.269, dos quais R$ 512.132 serão distribuídos em dividendos no dia 16 de fevereiro de 2024, equivalente a R$ 0,07 por cota.

Os novos dividendos do XPPR11 representam um dividend yield anualizado de 4,0%, quando comparado ao preço da cota ao final de janeiro, que foi de R$ 20,87.

Os rendimentos do XPPR11 chegaram ao menor patamar da história do FII, e representam um recuo de 30% em relação ao valor distribuído em janeiro, de R$ 0,10 por cota, que tinha sido mantido por 11 meses consecutivos.

Tags
foto: João Vitor Jacintho
João Vitor Jacintho

Redator profissional, com atuação no mercado editorial na produção de notícias e conteúdos sobre o mercado de ações, criptomoedas, fundos imobiliários e economia popular. Graduando em Engenharia Química pela Unesp, também já trabalhei como consultor financeiro.

últimas notícias