Recebemos, por dia, dezenas de dúvidas sobre fundos imobiliários.

Boa parte delas sobre pedidos de recomendações de investimentos.

Não prestamos (ainda) esse tipo de serviço e, por conta disso, a resposta que respondemos para essas perguntas é quase sempre a mesma: “Bom dia / tarde / noite. Não fazemos recomendações de investimentos por aqui. Quem presta esse serviço com maestria é o pessoal da Suno Research e do Funds Explorer. ”

Vale ressaltar, contudo, que esse é um tipo de serviço o qual não descartamos 100% a ideia de vir a prestar, em algum momento.

Contudo, uma outra categoria de perguntas que recebemos com frequência é a do tipo:

“O que é um fundo imobiliário de tijolo / papel (e etc)? ”

Pensando em responder essa pergunta, destacamos abaixo, resumidamente, os principais conceitos acerca dos tipos de Fiis que existem hoje no mercado.

São eles:

Fundos de tijolo (empreendimentos físicos): Investem em empreendimentos físicos, como por exemplo lajes corporativas, salas comerciais, galpões industriais-logísticos, universidades, hospitais, hotéis, resorts, shopping-centers, parques temáticos, lojas independentes de varejo, cemitérios, agências bancárias, dentre outros;

Fundos de papéis (recebíveis): Investem em títulos financeiros de lastro imobiliário, como os CRIs e as LCIs, por exemplo. Em outras palavras, são ativos que recebem fluxos de caixa oriundos de financiamentos imobiliários diversos que são, por meio destes títulos, repassados aos cotistas dos fundos de papéis;

Fundos de fundos (cotas de fundos imobiliários): Também conhecidos como FOFs (Funds of Funds), esses tipos de fundos imobiliários investem em cotas de outros fundos imobiliários. Em geral, estes Fiis possuem um gestor que é ativo na montagem da carteira, bem como na compra e venda das cotas a fim de trazer retorno para os cotistas na forma de ganho de capital e rendimentos e; Fundos de desenvolvimento (construção de empreendimento): Investem no projeto de um empreendimento imobiliário para posterior venda ou locação. Na maioria dos casos, os fundos de desenvolvimento investem em um ativo para, futuramente, vendê-lo e retornar este capital investido pelo cotista.

Obviamente que existem muitos outros tipos de perguntas que nos são enviadas diariamente e com certa recorrência.

Iremos replicá-las aqui com suas respectivas respostas no decorrer dos próximos dias.

Você também tem dúvidas sobre fundos imobiliários?

Não deixe de nos mandar por aqui (e-mail) ou pelos outros dos nossos canais, como o Instagram, Facebook, Twitter ou LinkedIn (LINKS).

Conte conosco!

Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro Head de Conteúdo

Engenheiro por formação, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro no FIIs.com.br desde que iniciou no universo das finanças.




Comentários